Atlan

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Atlan

Lorde-Almirante Atlan é um personagem da séria série Perry Rhodan.

Atlan nasceu no planeta Árcon, há dez mil anos atrás. E não tem nada, nada nesse mundo, que ele não saiba demais.

Descendente direto do Imperador Gonozal I, o descobridor da penicilina, Atlan é o sucessor de direito do trono arcônida. Por isso, seus parentes mandaram-no para uma missão no planeta mais distante e atrasado que a cartografia espacial arcônida conhecia. Por um leve acaso, esse planeta é a Terra.

Atlântida

Atlan fundou uma colônia na Terra, em um continente que ele muito humildemente batizou de "Atlantida".

Também mandou construir um gigantesco computador, e um complexo industrial faraônico, no planeta Vênus. Na época, Vênus era um planeta com clima tropical e amplas florestas. Dez mil anos de emissão de gases estufa pelas fábricas arcônidas tornaram Vênus um planeta desértico superaquecido.

Na época, o Império Arcônida estava em guerra com os Smurfs. Em consequência de um ataque-surpresa, o continente de Atlântida foi afundado. Até hoje os Smurfs negam a autoria do atentado, e acusam os Incas Venusianos, que estariam revoltados pela invasão e poluição de seu mundo.

Atlan escapou da destruição de Atlântida, fugindo por um Stargate para o Egito. Infelizmente ele esqueceu de pagar a conta de luz, e os stargates foram desativados.

Ativador celular de 512 PetaTeraGigaBytes, com capacidade para 1.000.000.000.000 horas de música

O lorde-almirante foi obrigado, então, a viver 10.000 anos no primitivo planeta Terra. Ele certamente teria morrido de tédio, mas conseguiu sobreviver todo esse tempo graças a um fantástico dispositivo ovóide que fica pendurado no pescoço, conhecido como "Ativador Celular" (ver figura).

Durante 10 milênios, Atlan ficou encalhado na Terra, esperando que os humanos idiotas conseguissem evoluir o bastante para criar naves espaciais. Ou que uma frota Vogon passasse e desse uma carona. Nenhum dos dois casos ocorreu.

Embora Atlan seja conhecido como "O Solitário do Tempo", resultados recentes do Projeto Genoma Humano sugerem que toda a população atual da Islândia possui genes de origem arcônida.

Atualmente, Atlan é o comandante da USO. Uma espécie de Nações Unidas espacial que significa: Unidos Somos Omissos.

Juntamente com Rhodan, Atlan possui o maior poderio bélico conhecido. Infelizmente, isso não serve pra nada já que os inimigos são geralmente povos coloniais humanos ou semi-aliados e o uso de poder bélico acarretaria graves consequências políticas para o império. Isso faz com que suas naves (de última geração) enferrugem por desuso e caiam aos pedaços mesmo antes de decolar do espaço-porto. As que conseguem decolar, não conseguem fazer a viagem de ida e volta. Atlan já está de saco cheio disto tudo e vive aconselhando Rhodan a ser menos pacifista e pôr a maldita frota em uso, fazendo com que os povos rebeldes parem de encher o saco. Mas Rhodan sempre acaba achando uma solução que não envolve o poderio militar e sendo sequestrado por isso. As vezes é sequestrado juntamente com Atlan que nessas ocasiões profere a célebre frase: "Eu disse... Eu avisei que isso ia dar merda. Não disse?"

Ninguém sabe, mas Rhodan e Atlan já foram inimigos mortais. Fizeram uma corrida infernal em um planeta desértico, situado próximo a um sol onde o ponto de partida era a nave sucata em que vieram e a chegada era o leito do hospital. No decorrer da corrida, acontece tudo aquilo que já é corriqueiro hoje em dia em uma corrida qualquer: Trapaças, números musicais, tiroteios, competidores moribundos por não terem água suficiente para todo o percurso...

Ambos quase não completam a corrida, mas, para que a série tivesse futuro, o autor decidiu dar uma forcinha e os inimigos mortais se transformam em grandes amigos inseparáveis após este episódio.

Quando não está puxando o saco de Perry Rhodan, Atlan faz uma ponta nas novelas de romance-adolescente-vampíricos Harry Potter como Lucius Malfoy.