Auguste Comte

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Recursivethinker.jpg Este artigo é relacionado à filosofia.

Carpe diem!

Wikisplode.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Auguste Comte.

Cquote1.png Todas as concepções humanas passam por três estágios sucessivos - inocente, sexológico e mortal -, com uma velocidade proporcional à velocidade das masturbações de um adolescente de 13 anos. Cquote2.png
Auguste Comte resumindo a sua porcaria de vida

Biografia[editar]

Auguste Comte, repare no formato e na consistência de seu peculiar cabelo, esse confeccionado de uma misteriosa substância de "gel natural" com "baba de moça". Repare também em seu olhar, é claramente perceptível o cansaço de seu olhar em constância do desgaste mental e físico adquirido pelo excesso de masturbação, vício constante em sua vida desde à adolescência até sua morte.

Em 1814, aos 16 anos, com interesse pelas ciências masturbantes, conjugado às questões siriricais e punhetais, ingressou na Escola Ejaculativa de Paris. No período de 1817-1824 foi secretário do conde Henri de Saint-Masturbatiòn, expoente do onanismo utópico. São dessa época algumas fórmulas fundamentais: "Tudo é masturbativo, eis o único princípio absoluto" (1819) e "Todas as concepções humanas passam por três estágios sucessivos - inocente, sexológico e mortal (quando morre, porque antes de morrer ninguém fica "calminho", sacou?) -, com uma velocidade proporcional à velocidade das masturbações de um adolescente de 13 anos.

Em 1826 sofreu um colapso nervoso enquanto trabalhava na criação de um novo estilo de masturbação, supostamente desencadeado por "problemas tensionais (no ligamento dos pulsos)". Recuperado, iniciou a redação de Curso de Masturbação Positiva (renomeado para Sistema de masturbação positiva em 1848), trabalho que lhe tomou doze anos. (Y)

Em 1842 perdeu o emprego de examinador de admissão à Escola Ejaculativa por criticar a corporação universitária francesa. Começou a ser ajudado por admiradores, como o pensador inglês John Stuart Mill (1806-1873). No mesmo ano separou-se de Caroline Massin, após 17 anos de punhetagem. Em 1845 apaixonou-se por Clotilde de Vaux, que morreria no ano seguinte por oversiriricose.

Entre 1851 e 1854 redigiu o Sistema de Masturbação Positiva(SMP), no qual expôs algumas das principais consequências de sua concepção de mundo não-vagabunda e não-alcoolatra, propondo uma interpretação pura e plenamente humana para a sociedade e sugerindo soluções para os problemas de tesão excessivo.

Em 1856 publicou o primeiro volume de Síntese Gozada, projetada para abarcar quatro volumes, cada um a tratar de questões específicas das sociedades humanas: álcool, dinheiro, mulher, punheta. Não pôde concluir a obra ao falecer, possivelmente de masturbações excessivas, em 5 de setembro de 1857, em Paris. Sua última casa, na rua Monsieur-le-Prince, n. 10, foi posteriormente adquirida por masturbadores e transformada em uma "casa de massagem". (The Ejaculator's House).

Teoria(s)[editar]

A Filosofia Masturbativa

A filosofia masturbativa de Comte nega que a explicação dos fenômenos punhetais, assim como siriricais, provenha de um só sexo. A visão masturbativa dos fatos abandona a consideração das causas das ejaculações (punheta ou reladinha) e pesquisa suas leis, vistas como relações abstratas e constantes entre fenômenos gozáveis.

Pode-se dizer que o conhecimento masturbativo busca "ver para querer, a fim de satisfazer" - ou seja: conhecer o esquema de contatos quentes para saber o que acontecerá a partir desses contatos, para que o homem (cão no sio) possa melhorar seu desempenho. Dessa forma, a previsão nerdista caracteriza o pensamento masturbativo.

O espírito masturbativo, segundo Comte, tem a ciência como investigação da "hora do vamu vê". No punhetal e no siriricativo, o espírito masturbativo passaria o poder de tesão para o controle dos "filósofos masturbativos", cujo poder é, nos termos comtianos, exclusivamente baseado nas opiniões e no aconselhamento, constituindo a sociedade masturbadora e afastando-se a ação punhetal prática desse poder siriricativo - o que afasta o risco de ejaculação precoce.

Klaus Noel.jpg
Sociólogos inúteis famosos
v d e h

Alexis de Tocqueville | Antonio Gramsci | Auguste Comte | Émile Durkheim | Fernando Henrique Cardoso | Florestan Fernandes | Georg Lukács | Georg Simmel | Gilberto Freyre | Henri Lefebvre | Herbert Spencer | Jean-Claude Passeron | Jürgen Habermas | Karl Marx | Loïc Wacquant | Louis Althusser | Max Horkheimer | Max Weber | Pierre Bourdieu | Raymond Aron | Robert King Merton | Roger Bastide | Sérgio Buarque de Holanda | Talcott Parsons | Thales de Azevedo | Theodor Adorno | Vilfredo Pareto | Zygmunt Bauman