Desnotícias:Ex-Iugoslávia faz o mínimo e derrota Costa Rica

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

FIFA WORLD CUP 2018.png Esta desnotícia é parte do projeto DesCopa Russia. Na Rússia, a Copa se informa sobre VOCÊ!

SAMARA, Terra da Vodka - Estádio Samara Morgan

Ex-Iugoslávia e Costa Rica abriram o Grupo E da Copa do Mundo, o mesmo em que o Brasil participa, ambos querendo demonstrar com sua grande ruindade como o Brasil é favorito na chave. Quem acordou cedo no domingo esperando ver um jogo ruim, chato e sem graça, não se decepcionou pois não dá nem pra sentir falta do Brasileirão após assistir um jogo desses. Destacou-se a transmissão de Cléber Machado, que parecia resfriado quando a Sérvia pegava na bola com o tanto de "vít", "vít", "vít" e "vít" que ele falava.

A Sérvia tinha como principal arma o denominado "balão pra frente", que consiste em chutes em altíssima altura em direção ao ataque, enquanto a Costa Rica apostava na "vamos ver no que vai dar", atacando sem organização e muito menos sem padrão de jogo, avançando só na base do ânimo (tática muito similar à do time russo). Mas como a Costa Rica não jogou com um time que se auto-toma gols facilmente, tipo a Arábia, os costarriquenhos ficaram longe de golear a Sérvia, muito pelo contrário; eles perderam.

Primeiro tempo[editar]

Foram 45 minutos de porra nenhuma: a torcida ficava falando ôla, coisa que torcida só faz quando o jogo tá ruim e parado.

As poucas chances da Costa Rica eram baseadas em escorregões de zagueiros sérvios. Sua tática claramente baseava-se em avançar ao ataque e aguardar um zagueiro sérvio escorregar, mas como isso só aconteceu umas duas vezes no primeiro tempo, o time latino só teve duas chances de gol, as quais desperdiçou porque pelo visto não treinou finalizações...

Já as melhores chances da Sérvia vinham de chutões pro alto no ataque e chutes precisos apenas quando já se estava marcado o impedimento. Sabendo que o goleiro costarriquenho era do Real Madrid, a maioria dos chutes eram de média força, de modo a permitir defesas plásticas de Navas. E assim terminou o primeiro tempo, num 0x0.

Segundo tempo[editar]

Momento de uma tentativa frustrada de confusão generalizada, a qual o integrante da comissão técnica de Costa Rica tenta começar. O que ele conseguiu foi só umas encoxadas do jogador sérvio.

Dispostos a manter o jogo de baixa qualidade exibido no primeiro tempo, ambos times voltaram sem alterações táticas. A Sérvia continuava mandando bicões pra frente e a Costa Rica não sabia o que fazer quando assumia a posse de bola.

Quem se aproveitou dessa configuração de jogo foi a Sérvia que, de bicão em bicão, acertou uma falta com Kolarov, evitando o 0x0 foleiro.

Quanto mais o tempo passava, pior ficava o jogo. Por masoquismo, o árbitro deu desnecessários 5 minutos de acréscimo (que ainda viraram 7 minutos), mesmo que ninguém estivesse aguentando mais. Foi nesse momento que o melhor atleta de Costa Rica apareceu para tentar dar alguma graça ao jogo: o auxiliar técnico costarriquenho que foi lá catimbar um jogador sérvio, mas infelizmente a turma do "deixa disso" apareceu e apartou uma confusão que tinha bom potencial de virar uma porradaria boa,e dar mais emoção nesse jogo sem graça.

Conclusão[editar]

É muito mais divertido assistir o Showbol com o Djalminha virado na farinha do que isso aí.

Se o Brasil não meter pelo menos uns 7 nesses dois projetos de seleções, tem que queimar o carro dos caras e repassar o salário deles pro cabelo de miojo, porque certamente tão fazendo corpo mole. O mínimo esperado é que o Neymar vire o artilheiro da Copa só por jogar contra esses dois times.


Fontes[editar]