Desnotícias:Mané derrota Lewandowski

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

FIFA WORLD CUP 2018.png Esta desnotícia é parte do projeto DesCopa Russia. Na Rússia, a Copa se informa sobre VOCÊ!

MOSCOVO, Terra da Vodka

No duelo entre time do Mané e mais 10 contra o time de Lewandowski e mais 10, foram os africanos que se deram melhor e saíram do jogo com a vitória de 2x1. No grupo mais whatever dessa edição da Copa do Mundo, o Senegal ainda fez o favor de embolar antecipadamente o grupo, ao jogar melhor e derrotar a superestimada Polônia, seleção que especialistas gostam de dizer que vai se classificar. Só esqueceram de avisar aos senegaleses que os poloneses nem eram tão favoritos assim; até a FIFA achou essa Polônia grandes merdas ao colocá-la de cabeça de chave.

Primeiro tempo[editar]

Polônia e a colônia (?) de Portugal fizeram aquele jogo foleiro e sem graça entre duas equipes acostumadas a perder, mas que agora se viram subitamente com chances reais de se classificar para as oitavas, forçando ambas equipes a saírem de suas características principais (a de perder fácil para equipes tradicionais) e buscar a vitória, por isso os dois times rodavam a bola sem objetividade, afinal não sabem como marcar um gol.

E para aumentar ainda mais o panteão de pixotadas da Copa de 2018, o gol de Senegal veio com mais um contra, feito pelo brasileiro naturalizado polonês Thiago Cionek (ex-jogador do Brasil de Pelotas, mas dane-se: esperar o quê de um traidor da pátria?). Ao perceber que o chute do senegalês foi podre e sem oferecer qualquer risco para a meta de seu goleiro, decidiu ajudar a desviar a bola como forma de recuo, mas antes que pudesse falar "fica aí no gol, Szczesny, estou recuando pra você", a língua deu uma travada na hora de falar "Szczesny", o que não permitiu a conclusão da frase e assim o goleiro foi pego no contrapé.

Segundo tempo[editar]

Se no tempo anterior Quintero imitou Ronaldinho Gaúcho batendo falta por baixo da barreira, dessa vez foi o senegalês Niang que imitou o brasileiro (o qual deve estar até agora no Estádio de Krasnodar esperando o jogo Chile x Itália) ao ficar na banheira se fazendo de desentendido e fingindo que estava tendo algum atendimento médico. Na verdade estava guardando energias para correr atrás da bola, após um dos tantos bicões que os senegaleses davam para a frente.

A Polônia até fez o seu gol de honra, com falta cruzada na área e cabeceio certeiro, mas já eram 40 minutos do segundo tempo quando os europeus perceberam que aquele time de Senegal também era ruim demais. Não havia mais tempo para procurar um empate ou virada.


Fontes[editar]