Desnotícias:Mesmo com 10 jogadores bons a menos, Portugal precisa só de Cristiano Ronaldo para vencer e eliminar Marrocos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

FIFA WORLD CUP 2018.png Esta desnotícia é parte do projeto DesCopa Russia. Na Rússia, a Copa se informa sobre VOCÊ!

MOSCU, País da Vodka - Estádio Luz no quê?

Portugal e Marrocos fizeram um jogo equilibrado entre um time de um jogador só contra um time de nenhum jogador só. Deu a lógica matemática e o resultado final foi a vitória do time do um jogador só. O gol, claro, foi de Cristiano Penaldo (hoje Cabeçaldo), que marcou de cabeça aos 4 minutos, para alegria dos portugueses (que com muito sonho talvez conquistem 5 copas do mundo e se igualem à sua colônia) e frustração dos marroquinos, que só foram passear na Rússia e assim concluíram com enorme sucesso o que se propuseram a fazer na Copa desde que viram que iam enfrentar Espanha e Portugal. Nem precisou da terceira rodada para Marrocos se eliminar.

Primeiro tempo[editar]

Até na comemoração do gol os companheiros de Cristiano Ronaldo ficam pra trás e aparecem só embaçados na foto.

O jogo começou como todo jogo de qualquer Copa, com o toque inicial da bola. Quem atacou primeiro foram os marroquinos, que mandaram uma bola cruzada logo no primeiro minuto e já exibiram ali sua principal característica: o cabeceio errado para fora. O técnico marroquino foi à loucura ao ver seu time atacando assim tão rápido e ordenou que todos fossem se fechar de volta numa retranca da porra, sabendo que marroquinos não têm ideia do que fazer com a bola.

Foi logo aos 4 minutos que saiu o gol português, e não poderia ser de outra pessoa; o gol saiu de cabeça com o Penaldo Cabeçaldo e uma ajudinha da zaga marroquina, que pelo visto se inspirou nas defesas de Brasil e Colômbia, permitindo que atacante adversário cabeceie livre sem marcação para o gol.

Com o gol feito e a vitória assegurada, já sabendo que os marroquinos não sabiam jogar futebol, os portugueses decidiram se poupar e pararam de jogar futebol. Isso criou uma falsa impressão de que o time de Marrocos pressionava e atacava bastante, mas tudo foi só um aquecimento para Rui Patrício se preparar para as oitavas-de-final. Tanto que, embora atacasse sem parar, foi Gonçalo Guedes que teve a melhor chance, mas o goleiro marroquino imitou bem um espantalho e salvou com a mão esquerda o que poderia ter sido o segundo gol de Portugal. O primeiro tempo se encerra com vitória dos portugueses comandados por Seu Manoel, mas os marroquinos precisavam pontuar e não desistiriam facilmente.

Segundo tempo[editar]

Marrocos voltou para o segundo tempo iludido de que poderia realmente empatar esse jogo, mesmo sem saber jogar futebol direito. A tática marroquina foi bem clara: eles cavavam faltas na intermediária, se aproveitando que os portugueses eram carniceiros e não perdiam uma chance de fazer esse tipo de falta, e assim mandavam uma bola cruzada na área para que algum atacante marroquino errasse a cabeçada (ou cabeceasse fácil para Rui Patrício agarrar).

Foi depois de tantas chances dos dois lados que surgiu uma falta em cima do CR7. Será que ele vai marcar esse gol? Não, ele errou, a bola bateu em cima da muralha marroquina.

O Marrocos até fez três substituições para ver se alguma coisa mudava, mas os três que entraram apenas continuaram fazendo a mesma coisa: cavando falta pra depois cruzar na área e alguém errar o cabeceio. Os marroquinos insistiam apostando no seu principal nome (Benatia), que defensivamente se encarregava de certificar que ninguém fizesse contra, e no ataque era o único que acertava alguma cabeçada e gerava alguma probabilidade remota de gol.

Portugal acabou segurando a vitória magra e vencendo a sua primeira partida na Copa. A seleção de Marrocos, uma das favoritas a vencer a copa (para os marroquinos) e grande zebra da chave, está agora eliminada.


Fontes[editar]