Dilermando de Aguiar

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome-searchtool blue.png Dilermando de Aguiar é uma pequena cidade desconhecida.
Você pode estar perdendo seu tempo à-toa ao ler sobre essa joça.
Tem o mesmo prefeito faz 20 anos.

Sciences de la terre.svg.png
PLaca reciclada de outra cidade na entrada de Dilermando de Aguiar.

Dilermando de Aguiar é uma cidadezinha na região do meio e mais conhecida como Cu do mundo no Rio Grande do Sul. Dilermando de Aguiar era um distrito que Santa Maria, seu antigo dono, não sabia que existia, quando pediram que o seu bairro se emancipasse da cidade deles Santa Maria concordou na hora e perguntou desde quando eles existiam pois eles nunca tinham notado.

História[editar]

Quando um bando do MST invadiu uma terra em Santa Maria a prefeitura sugeriu um lugar nos pampas e com uma estradinha de terra que levava até onde fica Dilermando de Aguiar hoje. Eles evaram aquele pessoal de caminhão no lugar e deixaram aquela terra para eles. Logo aquilo virou um imenso depósito de mendigos de Santa Maria, a cidade que era dona daquele lugar.

A cidade então comprou alguns tijolos, fizeram a fonte, fundaram uma pastelaria no lugar que logo enriqueceu entre todos os outros. Aquilo virou logo a maior cidade-favela do mundo maior até que a cidade candelária de mesma natureza que a de Dilermando de Aguiar. Enfim, com barracas gigantes eles acreditavam que se eles se emancipassem poderiam decidir coisas sem a ajuda do município.

Este concordou na hora sem sequer saber que aquilo era uma cidade e antes era de Santa Maria e hoje Dilermando de Aguiar está emancipado.

Nomenclatura[editar]

Veio do cara que propôs a ideia, conta-se que um dia eles estavam na clareira do município quando começaram a reclamar que Santa Maria tinha atrasado a pensão outra vez, então veio Dilermando de Aguiar dizendo "e se a gente se separasse?", Dilermino era só um cara que escutava e poderia ser um bode expiatório praticamente.

Eles levaram ele na prefeitura com as carroças e deixaram ele lá para pedir a emancipação por má vontade por parte de Dilermando de Aguiar. Ao chegar na hora de assinar os papeis ele deu o nome dele para o município e o nomeou como prefeito. Agora eles tinham que obedecer Dilermino aquele bando de mendigos!

Desastre econômico[editar]

Só com uma padaria e uma pastelaria eles tiveram que encomendar agora, em a pensão de Santa Maria ou sua ajuda tijolos para contrstruir a prefeitura, mas nem isso deu certo, tiram dinheiro do próprio bolso para tentar concluir a prefeitura que até hoje está inacabada e resultou na mesma coisa que Capão do Cipó fez com a sua prefeitura: virou campo de futebol com direito até capim rodeando o campo.

O prefeito acaba fugindo com o dinheiro do município (80 reais, na carteira do município) deixando Dilermando de Aguiar como a cidade mais falida do estado gaúcho. A população não sabia que Santa Maria pararia de pagar a pensão deles se eles se emancipassem.

Por fim, a crise persiste até hoje mas ninguém liga.