Dudu Nobre

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Rioband.jpg Coé, merhmão, eshte arhtchigo eh CARIOCA!

Não vandalize, senão a chapa vai ficarh quentche, cara. Agora deixa eu irh na praia pegarh um bronze nesse sol de 50 graush, comendo unsh bishcoitosh.

Latino.png QUEM É O CANTÔ?

Este artigo é sobre alguém que tenta, sonha, pensa ou finge que é um cantor.
Não vandalize este artigo, pois Arnaldo Saccomani pode lhe dar um NÃO.

♫ I love to sing-a... About the moon-a and the June-a and the spring-a... ♫
Emblem-sound.svg.png Dudu Nobre
Dudu pagodeiro.jpg
Pra quem Dudu tira o chapéu?
Nome João Eduardo Bode Nobre
Origem Bandeira do Brasil Brasil Bandeira do estado do Rio de Janeiro Rio de Janeiro
Sexo Masculino
Instrumentos
Nuvola apps kcmmidi.png
Vocal, cavaco, banjo, assovio
Gênero Pagode, Samba e o que der dinheiro
Influências Mestre da barriga de chope
Nível de Habilidade Médio-cre Poderia ser melhor
Aparência De paspalho
Plásticas Diminuição de massa encefálica
Vícios
Nuvola apps atlantik.png
Cachimbo da Paz e Goiabada Cascão
Cafetão/Produtor
Crystal Clear action bookmark.svg.png
Stephany

Cquote1.png Que música horrível! Cquote2.png
Pessoa normal sobre música tema de "A Grande Família".
Cquote1.png Já comi. Cquote2.png
Alexandre Frota sobre Dudu Nobre.
Cquote1.png Sabe por quê o Dudu não anda de ônibus? Porque ele é Nobre! Cquote2.png
Seu tio engraçadão sobre Dudu Nobre.
Cquote1.png VAGABUNDO DO CARALHO! Cquote2.png
Adriana Bombom sobre Dudu Nobre.
Cquote1.png Grande parceiro de bebedeiras. Cquote2.png
Zeca Pagodinho sobre Dudu Nobre.

Dudu Nobre (6 de novembro de 1973) é um sambista, compositor e enrolador de facas nas horas vagas. Ficou conhecido pela autoria da infame música de abertura da tortura televisiva "A Grande Família" durante doze anos e por ter um relacionamento pra lá de Bagdá com a dançarina Adriana Bombom.

Biografia[editar]

João Eduardo era um jovem intelectual do bairro de Costa Barros, zona nobre (sem trocadilhos) do Rio de Janeiro. Ele ensinava os moleques do bairro a jogarem bolas de gude usando o dedo mindinho e com a língua para fora, só que como era um intelectual sem fins lucrativos sempre deixava os moleques aprenderem de graça e acabou ficando na pior. Para se sustentar Dudu teve que fazer bicos de garçom de lanchonete e desentupidor de bueiros, ambos trabalhos em que Dudu fez muito mal. Já puto da vida ele passou por uma loja de instrumentos musicais e viu um cavaquinho. Era o começo das mudanças.

Dudu juntou R$ 150,00 e comprou o cavaquinho que ele viu na loja, usando-o primeiramente para palitar os dentes e depois para tocar seus sambas. O sambista passava tardes inteiras assistindo filmes pornôs criando novas músicas e caçando crioulas para serem "sua negas", levando um fora de 5 em cada 5 mulheres que ele chegava junto. Depois de conseguir um bom Q.I. (Quem Indique) o compositor e cantor logrou êxito em subir em um palco e fazer a galera sambar como se ele fosse o único sambista do local (e era mesmo), com o tempo a Rede Globo viu Dudu Nobre passeando perto do Projac e o sequestrou chamou para fazer a música tema de uma série da emissora. A partir daí foi só successo na vida de Dudu.

Com a Bombom[editar]

O maior sambista de todos os carnavais.

Dudu com seu jeito conquistador acabou enlaçando a mulata e dançarina Adriana Calcanhoto Serenata do Amor; o que gerou duas filhas para o cantor pagar pensão. Seria apenas um casal normal se não fosse pelo fato dos dois serem lelés da cuca e obcecados pelo mundo do samba. Relatos dizem que haviam sete pandeiros no travesseiro do casal e um banjo entalado na boca do cachorro do casal, para que ele latisse "em acordes". O casal que parecia perfeito se desfez devido aos dois serem possessivos e porque Nobre não aguentava mais o peso que carregava.

Atualmente[editar]

Ele mora no bairro da Pavuna com seus bodes, cabritos e bezerros. Fofoqueiros dizem que ele tem uma mulher, mas sabemos que é só de enfeite.

Sucessos[editar]

  • A Grande Família - Com certeza a música mais chata de todas.
  • Favo de Mel - Quando o cantor foi atacado por abelhas africanas.
  • O Amanhã - Baseada em poderes de vidência do mestre Nobre.
  • Posso Até Me Apaixonar - Revela que Dudu é um homem fácil e que "se derrete" por qualquer uma.
  • Vou Botar Teu Nome na Macumba - Auto-explicativo.
  • No Mexe-Mexe, no Bole-Bole - Essas são as duas "palavras" que Dudu aprendeu quando bebê.