Georg Wilhelm Friedrich Hegel

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Hegel)
Ir para: navegação, pesquisa
Pensador trabalhando.jpg Georg Wilhelm Friedrich Hegel é um filósofo
Portanto também é um deficiente mental...

Este é mais um desocupado que não tinha porra nenhuma pra fazer além de contemplar a empolgante vida sexual dos caramujos-de-jardim. Se você é uma pessoa provida de um pouco de sanidade mental, vá procurar algo melhor para ler, como uma bula de remédio!

A criatura em cores, ou não.

Cquote1.png Você quis dizer: Engels Cquote2.png
Google Ministério Público do Estado de São Paulo[1] sobre Hegel
Cquote1.png Meu ídolo. Cquote2.png
Karl Marx sobre Georg Wilhelm Friedrich Hegel
Cquote1.png Filho de uma égua. Cquote2.png
Schopenhauer sobre Hegel
Cquote1.png Bicha Histérica. Cquote2.png
Žižek sobre Hegel

Jorge Guilherme Frederico Rêgo é mais um dos vários filósofos que as massas jamais ouviram falar e que não lhe faz falta alguma conhecer ou não. Como todo bom filósofo Hegel escreveu livros deu palestras, falou de forma complicada e acabou relegado às maçantes aulas de filosofia ministradas no ensino médio por aquele seu professor gordão e que ainda lembra com saudosismo do Getúlio Vargas.

Infância e Juventude[editar]

Você ao ler 3 páginas de Fenomenologia do Espírito.

Filósofos não tem infância. Eles nascem crianças, mas não tem o que pode-se chamar de uma "infância", afinal nenhum pirralho em sã consciência se meteria com um futuro filósofo, tal anomalia pode até ser contagiosa. Então o pequeno Georg sempre ficou relegado aos estudos como um bom e passivo nerd.

Na juventude, Hegel foi estudar filosofia, ou seja, decidiu largar a vida social para ficar fumando algo enquanto escreve uma coletânea de palavras desconexas que mais tarde alguns idiotas tentarão ver algum sentido, assim como aqueles filmes malucos do Tim Burton. Não bastasse ter jogado sua vida fora ele ainda encontrou outros desocupados que se juntaram a ele para ficar falando mal do pensamento do baixinho de Könisberg, Immanuel Kant.

Filosofia[editar]

Hegel tentando se disfarçar, afinal ele tem vergonha de aparecer em público após ter publicado um livro com ideias que ele desenvolveu numa bebedeira.

Se o nome do filósofo é Hegel, ignore a salada de consoantes anterior, sua filosofia é a Hegeliana, numa super-original brincadeira com sufixos. Toda essa parafernalha ideológica imaginada por Hegel ocorreu após sair da faculdade, período da vida do ser em que ele provavelmente usou uma infinidade de remédios de tarja preta e anestésicos, tudo para ter inspiração, assim como o grande Bob Marley.

Qualquer um tentando entender a filosofia hegeliana.

A filosofia Hegeliana tenta ser a filosofia da totalidade, seja lá o que isso signifique. Hegel busca respostas absolutas, na filosofia de Hegel danem-se as hipóteses, o saber deve ser absoluto, não que isso por si diga algo, só revela que ele passou um livro inteiro falando sobre esse tipo de coisa o que lhe dá o segundo lugar no quesito enchição de linguiça num livro, perdendo apenas para Flaubert em seu Madame Bovary, cujo livro é apenas descritivo, nada além.

Hegel cria uma história em seus livros de uma tal de dialética. Ele diz que a partir disso pode-se resolver todos os problemas inerentes ao problema inicial, traduzindo para que até mesmo você entenda ele disse que o diálogo, confronto de ideias resolve qualquer merda. O que prova que toda sua teoria não passa de história para boi dormir, já que se você tentar dialogar com um corinthiano ou flamenguista você não chegará a lugar algum, e pior, corre o risco de arranjar uma encrenca com o pessoal da favela.

O que aconteceu com essa coisa?[editar]

Por incrível que pareça muita gente, apesar de não ter entendido nada do que o hegel disse passou a seguir sua filosofia, entre os mais famosos estão o criador da utopia comunista, Santa Klaus Marx, uns manos da Escola de Frankfurt e o pessoal do pragmatismo, cada um do seu jeito interpretou os escritos de Hegel e todo seu ideário sem sentido.

Hoje em dia, Hegel e suas ideias são uma sombra vaga que rodeiam as aulas de filosofia, prontos para atacar uma pessoa sem vida social e torná-la um seguidor de toda essa bagunça intelectual que é a filosofia hegeliana, felizmente hoje todos os jovens são alienados e preferem BBB à filosofia.

Estudante de Filosofia interpretando Hegel[editar]

As variações criadas pelo impasse entre o absoluto criativo e o regenerativo fornecem uma explicação básica para que os três poderes se unam para formar a verdade histórica dando mais motivos para a questão do resolvimento do Ser e o irreal, gerando uma correlação entre a verdade absoluta e a mentira criada apartir da lógica de que o criativo não se mistura ao mundo real e o pós-mundo devido à contracepção que por sua vez e por si só criam uma interpretação apelativa para a divisão conceitual da questão inicial e da definitiva originando ali uma dúvida conceitual que pode apenas ser resolvida através da cumulação da dialética e a oposição.

Cquote1.png Esse cara está bom da cabeça? Cquote2.png
Alguém interpretando a interpretação feita acima.

Ver também[editar]


  1. Marx e ‘Hegel’ e outros 11 pontos polêmicos do pedido de prisão preventiva de Lula (em português) - El País
    Nota: até o dia 9 de março de 2016 esta era uma piada hipotética creditada a uma guria retardada... parabéns aos promotores Cassio Constantino Conserino, Caio José Carlos Blat e Fernando Henrique (!!!!) Araújo por tornar isso real!