Ilíada

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo se trata de um LIVRO!

Ele tem dedicatória, uma introdução chata pra caralho e assinatura do autor, que com certeza usa gola rolê e um par de óculos.

Outras obras literárias que você tem preguiça de ler.
20100203221304!5 wikipedia-2-550x550.jpg


A Ilíada
A Ilíada.jpg
Primeira edição original, a qual Homero depois adicionaria mais conteúdo e tornaria-se apenas o prólogo da saga
Autor Homero
País Bandeira da Grécia Grécia
Gênero Poema quase impossível de ser lido hoje em dia
Editora Você escolhe
Lançamento Mais antigo que sua avó


Cquote1.png Caraca, entendi é nada Cquote2.png
Qualquer um tentando ler Ilíada
Cquote1.png Esse livro é clássico, ele é muito bom, história magnífica! Cquote2.png
Poser que nunca leu o livro mas assistiu o filme Troia do Brad Pitt

Ilíada é um livro de poemas épicos muito antigo que é praticamente ilegível nos dias de hoje (não que fosse legível antigamente). Do começo ao fim você não tem a menor ideia do que diabos está havendo, precisando então recorrer a filmes sobre Guerra de Troia ou sabedoria popular simplificada para compreender alguma coisa.

O autor do texto, Homero, era mais um historiador do que um poeta, por isso o livro é todo confuso do ponto de vista narrativo, mas fala da Guerra de Troia que durou 10 anos, embora seja narrado apenas o último ano dessa batalha. O livro é uma puta enrolação e o maldito ainda deixou a obra inacabada, porque Homero nem conta como eles destroem Troia no final, saqueiam seus tesouros e matam seus habitantes, o que seria um desfecho incrível. E embora pareça mentira, o livro nunca menciona o tal Cavalo de Troia, que foi uma invenção de JJ Benítez posteriormente apoiada por Hollywood.

Mas por que um livro tão confuso, mal feito e impossível de se compreender é um sucesso que atravessou os milênios? Essa é a grande questão que todo mundo que tocou nesse livro já se perguntou um dia. Como um livro que não tem fim, na qual o protagonista morre antes do final, no qual há um milhão de personagens com nomes escrotos e em que todo mundo só quer saber é de meter, é considerada uma obra-prima da literatura? A resposta é mais simples do que parece. A principal razão é que naquela época ninguém escrevia livros, mas apenas contava histórias oralmente. Portanto, a concorrência ao livro de Homero era nula e assim a obra se perpetuou, tanto que o primeiro concorrente veio séculos depois, o livro Anatomia de Hipócrates.

Ilíada não tem desfecho, e Homero obviamente não fez nenhuma sequência, pois esse negócio de fazer trilogia foi invenção de Tolkien em 1952. Após o desfecho da Guerra de Troia você está do nada navegando com Odysseus e seu diminuto grupo de amigos (reduzido a zero até o final do segundo livro) em Odisseia.

Estrutura[editar]

Cquote1.png Prazer em conhecê-lo Nestor. Agora pode por favor devolver minhas calças? Cquote2.png
Aquiles

Quando o autor de um livro é um bêbado inveterado, é normal que exista uma mancha de vinho a cada cinco páginas criando um enorme borrão naquelas letras gregas que já sem borrão são complicadas de ler. Essas passagens são as conhecidas "passagens sombrias", que são momentos do enredo que ninguém é capaz de ler e compreender, podendo-se apenas especular sobre o que diabos está acontecendo na história.

A péssima caligrafia é outra característica marcante de Homero, pois acredita-se que o escritor é cego, portanto ninguém entendeu a letra do manuscrito original que tenta ser adequadamente traduzido até hoje. Existem duas soluções para isso: ou o livro é escrito novamente ou as "passagens sombrias" são deixadas em branco. Daí a chamada questão homérica.

Além de todas essas dificuldades, o livro ainda tem mais de 8000 personagens, embora muitos tenham passagens do tipo:

Aquiles veio, em seguida Lemonhippus, filho de Argumental dos Thrashianos.
Lemonhippus naquela manhã se banhou e ungiu seu corpo, colocou sua armadura monogramada
Ele cavalgou com os troianos para lutar naquele dia. Aquiles o encontrou.
Cortes de bronze amargo contra carne, sangue de uma ferida fatal e os olhos de Lemonhippus, fechados para sempre.

Existem muitos outros personagens assim. É como ir a uma festa para ser apresentado a alguém e antes que você perceba, eles estão mortos dois minutos depois (ou duas linhas depois se narrassem sua festa). Homero adora esse dispositivo narrativo, afinal, quantas maneiras você pode descrever alguém caindo de uma carruagem? Muitas, é a resposta.

Enredo[editar]

Cquote1.png Pheeeew!! Está tão quente aqui, Hefesto! Eu vou tirar minhas roupas e observar você e essas crianças submetidas a trabalho infantil forjarem a armadura que preciso para meu belo cavaleiro Cquote2.png
Tétis sobre como as mulheres em Ilíada convencem os homens a fazer o que querem

Um livro absolutamente impossível de entender e compreender, a cada nova página vem novos personagens, cada um com o nome mais bizarro que o outro, e a cada nova página um desses tantos personagens morre e você nem recorda quem era. O que se sabe é que um desses personagens está fazendo mais merda que o outro, e todo mundo ali só quer apenas uma coisa: Comer buceta. No final das contas todos os personagens masculinos da trama (incluindo os deuses Zeus, Apolo, etc) tem como única e exclusiva motivação perseguir vaginas pra comer. As mulheres da trama, por sua vez, são portanto todas troféus que são avidamente perseguidas pelos machos necessitados do enredo, e usam isso a seu favor, fazendo muito personagem ali de escravoceta. Aliás, a quantidade de cornos nesse livro não é pouca, praticamente todos personagens são.

Tanto macho querendo meia-duzia de buceta só podia dar merda, a Guerra de Troia, e aí é uma putaria do início ao fim, porrada toda hora, facada e todo mundo sentindo gosto de sangue a todo momento. Os personagens fazem suruba, dão flechadas uns nos ânus dos outros, dormem de conchinha nos acampamentos, pegam mulher, perder mulher, invejam a mulher do outro, tem quem vira escravoceta, tem quem se torna assexuado, tem quem vira gay. Quanto à morte de Aquiles, nem dá para saber direito em que momento isso acontece no livro, mas sabemos pelos filmes que toma uma flechada no seu tendão. E o livro acaba do nada, igual este parágrafo.

Personagens[editar]

Na Ilíada existem aproximadamente um bilhão de personagens, porque a moda nos bestsellers da época era falar o nome até dos figurantes que morrem assim que aparecem na guerra, para morrer, mas os personagens principais são:

  • Aquiles - Um guerreiro mimado que só porque é invencível acha que tem o direito de comer todas mulheres do mundo, inclusive as deusas Atena, Hera e Afrodite. No entanto, ele tinha um calcanhar de Aquiles, parte da anatomia do pé pela qual ele foi nomeado, e uma flechada ali, ele já era. É o líder de uma banda de go-go-boys chamada Os Mirmidões.
  • Odisseu - Também chamado de Ulisses em algumas traduções, um cara esperto, ardiloso e espirituoso que está sempre fazendo piadas sobre os outros. Seu mais famoso plano foi presentear os troianos com um cavalo de madeira cheio de soldados escondidos dentro para que queimassem a cidade por dentro. No entanto, como esse genial plano não aparece no livro de Homero, então Odisseu é só coadjuvante e vai protagonizar só o próximo livro da série.
  • Agamenon - Um rei bêbado e mulherengo que é totalmente obcecado em destruir Troia e vai fazer de tudo para conseguir isso. Só que ao invés de se concentrar na guerra, fica querendo comer a mulher dos outros, e roubou para si uma piriguete de Aquiles, de nome Briseis, o que causa maior desentendimento, já que Aquiles nunca foi corno manso. Passou por uma puta guerra, desafiou deuses, criou o maior caos, para quando voltasse vitorioso para a Grécia fosse morto pelo amante de sua esposa Climnestra.
  • Héctor - Um príncipe troiano bom, sensato e justo, é cruelmente assassinado pelo vilão do livro, Aquiles, uma vez que a moda best-seller da época forçava que o mal vencesse o bem, portanto Héctor não apenas morre, como também tem seu cadáver profanado pelo vilão Aquilo que o amarra numa carroça e arrasta o corpo de Héctor por aí.
  • Páris - Outro príncipe troiano, mas ao contrário de Héctor ele é afeminado que não luta. No entanto, ele é o único que consegue matar Aquiles atirando uma flecha no seu calcanhar. Ele é o responsável por toda a guerra, depois que sequestra Helena.
  • Menelau - Mais um corno dentre os tantos cornos da história, mas esse é especial, porque sua mulher era simplesmente a mulher mais gostosa do mundo, a Rainha Helena, que não apenas o traiu, como se mudou pra Troia. Com sua honra ferida, chama Agamenon e começam a Guerra de Troia.
  • Helena - Putinha que não consegue aquietar o fogo que existe no meio das pernas e mesmo sendo a rainha de uma cidade na Grécia vai simplesmente para Troia porque se apaixonou pelo pau pequeno e murcho de Páris. Aquele príncipe afeminado era tudo que ela sempre sonhou, pois enquanto todos reis do mundo queriam apenas comê-la, com Páris ela tinha a chance de usar seu cintaralho praticamente todas as noites. Foi paixão a primeira vista e ela se mudou para Troia.
  • Pátroclo - Melhor amigo de Aquiles, em algumas traduções ele dorme de conchinha com o herói nos acampamentos, mas em outras traduções eles dormem em camas separadas cada um com uma puta, então fica difícil determinar o que ele realmente é de Aquiles.