Ministério do Turismo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Brasão do Brasil.png
Ministério do Turismo Sexual
Esplanada dos Ministérios, Bloco U – Brasília
Veja as melhores acompanhantes
Criado em 1 de janeiro de 2003
Orçamento R$ 500 milhões (2019)
Ministro interino Alberto Alves
Subordinado EMBRATUR
® Desciclopédia
Logo gov fed 2016 kiko.jpg

Cquote1.png Relaxa e goza Cquote2.png
Ex-ministra do turismo e sexóloga Marta Suplicy oferecendo dicas aos turistas que vierem ao Brasil


O Ministério do Turismo (MTur) é um ministério que tem por objetivo fomentar o turismo sexual no Brasil, oferecendo conforto aos turistas que vierem em busca de diversão e fazendo demonstrativos do que o país tem de pior melhor, como o Carnaval, e patrocinando eventos locais em alguns grandes centros do país, como os encontrados na Rua Augusta na cidade de São Paulo, no Setor Comercial Sul e Setor Hoteleiro Sul/Norte em Brasília, arredores do estádio Castelão em Fortaleza e outros centros de lazer familiar país afora. Este ministério em Portugal só existiu por alguns dias, porque convenhamos, o que tem de turístico naquele quintal além das mulheres com bigode e o cacetinho(ão) que só os portugueses adoram?

Atribuições[editar]

Uma das atividades turísticas financiadas pelo ministério

O ministério do turismo realiza a aplicação de verbas em coisas de extrema relevância nacional, como festas (onde a finalidade principal seja fazer sexo), centros turísticos como as zonas citadas na seção anterior e favelas cariocas (grigos adoram isso).

O ministério também trabalha fora do eixo pornográfico. O órgão, por meio da Embratur, oferece as mais diversas viagens aos mesmos locais promovidos de sempre, rapel na terra dos diamantes chapados, visitas ao Cristo Redentor, promoção da tarde ociosa na Praça dos Três Poderes, etc. Apesar disso, há quem perca tempo a servir de chamariz para bandidos de pontos turísticos.

Ministros[editar]

O ministério também é conhecido por abrigar algumas das figuras icônicas da descultura popular nacional, como a Marta Suplicy e Gastão Vieira(!). O último ministro empossando no cargo foi o adevogado não diplomado, Henrique Eduardo Alves.

Ver também[editar]

O que a cartilha do ministério anda ensinando aos gringos sobre o "Brasil"