Peru

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira do Peru.png Vem que eu vou te tacar no PERUUUUUU!

Este artigo é peruano e es lo lugar de inspiración de nuestro cantor. Se quieres foder nuestro avión en Pacífico, es mejor voltar a Bolívia, mas se quieres una maconha, estaremos gozando por tí!

Nota: Se procura por outras indecências, consulte Peru (desambiguação)
●República del Perú
●República Pubiana de Peru
●Peru

Bandeira do Peru.png Brasão do Peru.png
Bandeira Brasão
Lema: Hay que endurecer!
Hino: La Cucaracha
13239481.jpg
Capital Limão Lima
Maior cidade Macchu Picchu
Língua Espanhol
Tipo de Governo Democracia Corrupta
Presidente Nhonho Alan García
Heróis nacionais Che Guevara, Francisco Pizarro, Simón Bolívar, MC Nego Bam
Independência em 1824, da Espanha
Moeda Novo Sol
Religião Fodismo
População 150 milhões de mascadores de coca e lhamas
Área 1800 campos de futebol (0.1% de água)
Analfabetismo 10%
PIB per Capita 1.870 USD/hab.
IDH 0.807
Fuso Horário AZT+ 3 (Acre's Zone Time)
Clima Quente e úmido
Site do Governo www.chester.com.pe
Cquote1.png Você quis dizer: Pênis? Cquote2.png
Google sobre Peru

Cquote1.png Adoro comer peru e chester! Cquote2.png
Carla Perez sobre o Peru
Cquote1.png Hay que endurecer, pero sín perder la ternura! Cquote2.png
Che Guevara sobre sua famosa frase e as relações com o Peru
Cquote1.png Eu gofto do Pirú! Cquote2.png
Lula sobre o Peru
Cquote1.png All your base are belong to me! Cquote2.png
Alberto Fujimori sobre o Peru
Cquote1.png Vem que eu vou te tacar no PERUUUUUUUUU! Cquote2.png
MC Nego Bam sobre o Peru

O Peru é o pais que fica na região púbica da América do Sul, tem divisa com o Brasil além de ter duas brigas geográficas: uma pelo Rio Amazonas e outra pelo Acre, os dois países querem o primeiro e ninguém o segundo. É o principal exportador de peruvian flute bands do mundo, e além disso, destaca-se o fato de que o pessoal deste pais fica deveras chateado cada vez que alguém pergunta de onde eles são.

História[editar]

O atual território peruano foi ocupado há milênios por tribos indígenas, que passaram a explorar a região a fim de obter ervas e chás que promovessem o espetáculo do crescimento, tanto espiritual como de outras naturezas. Com a unificação dessas tribos, formou-se o Império Inca, conhecido historicamente por suas entradas duras contra as civilizações que lhes eram hostis. Juntamente com os Incas, os Astecas Karatecas e Maias formavam os grandes impérios que dominavam o Novo Mundo. Durante 500 anos a região púbica do Peru, Equador e partes da Bolívia, Chile e Argentina esteve sob os domínios incas.

O Império Inca tornou o Peru grandioso. Tupac Inka Yupanqui, que governou lá pelo final do século XVI, deu aos incas o status de maior povo conquistador das Américas, invadindo tudo o que via pela frente, especialmente as mulheres das tribos rivais. O desenvolvimento econômico era contundente. Sua produtividade agrícola era um mol de vezes maior que a atual, o que garantia alimentação a todos os cidadãos. A vida era tão boa que sobrava recursos para que os fodões das zelite tivessem condições de passar as suas férias no balneário do Titicaca. Contudo, a monumentalidade inca não seria páreo para um mero criador de porcos espanhol: Francisco Pizarro.

Sapa Inca, o senhor King Size das terras andinas.

Com a chegada das caravelhas de Colombo e a descoberta da América, o império Inca entrou em sua fase de declínio, que veio a se concretizar em 1532, com a desvirginização anal do imperador Atahualpa pelos invasores. Nem mesmo todo o chá e ervas da região foi capaz de fazer o império crescer novamente. O poder de fogo dos cara pálidas era muito superior ao combate corpo a corpo realizado pelos índios. Em pouco mais de 50 anos após a invasão, os incas foram derrotados, seu império saqueado; suas mulheres, ou estupradas pelos colonizadores ou levadas para o trabalho escravo. Enfim, o sonho acabou.

Com a presença de grande quantidade de minerais, especiarias e estimulantes sexuais naturais em terras incas, os espanhóis, logo após a tomada, iniciaram o processo de colonização e exploração dos territórios conquistados. Por muito tempo, toda a América do Sul sofreu com a sodomização sumária da Espanha e Portugal e as regiões do Peru foram duramente exploradas.

No entanto, com a independência dos EUA e o surgimento de loucos líderes separatistas como Simón Bolívar, as possessões espanholas em solo Americano foram, uma a uma, retalhadas e transformadas em países. Durante todo esse arranca-rabo, que deixou a América do Sul igual à casa da mãe Joana, um novo Peru surgiu, agora como uma nação reconhecida por si própria. Com a independência do Peru, o país foi restruturado e, em questão de algumas décadas, já era um país satisfatoriamente desenvolvido. Evidentemente, o país passou por alguns anos de ditadura militar, com algumas mortes, o que abriu espaço para a ação contundente da organização guerrilheira Sendero Luminoso, que nunca recebeu muito destaque pela sua atuação, e sim pelo nome esquisito.

3 colheres de sopa de limão amassado.

Geografia[editar]

Típicos peruanos.

O Peru está localizado no oeste da América do Sul, fazendo fronteira com o Equador e a Colômbia ao norte, o Chile ao sul e com a Bolívia, o Brasil e ao pseudo-território do Acre à leste.

O relevo peruano é acidentado, com grandes elevações. Antes que você, que é um pervertido, pense que eu estou fazendo alguma piadinha em relação à região fálica do corpo humano, saiba que estou me referindo à Cordilheira dos Andes. Há mais de oito mil montanhas no país, as quais são responsáveis pelas minguadas vitórias futebolísticas do país, devido aos efeitos da altitude, desculpa habitual de clubes desqualificados, como aquele que o Anônimo é torcedor.

Na parte leste do país, localiza-se a região amazônica, onde está a nascente do rio Amazonas e, também, o esconderijo de um mol de traficantes e organizações guerrilheiras, como o Sendero Luminoso, que não fedem nem cheiram, mas seguem existindo. No sudeste, mais precisamente na divisa com a Bolívia, está localizado o Lago Titicacaca. Ele é considerado o lago comercialmente navegável mais alto do mundo, sendo utilíssimo na exportação de certos produtos agrícolas entre os dois países. Muita gente vive em ilhas artificiais em meio ao lago, sendo importante fonte de divisas turísticas para os dois países, especialmente pela venda de artesanatos (não diga...) e de certas atividades de diversão masculina mas quem que iria pagar para pegar aquelas barangas???.

População[editar]

Típica peruana ao sol. (chamada no Brasil de Perua)

A população peruana é muito conhecida por serem exímios flautistas. Quase todo o peruano, ao nascer, já sabe tocar a panflute, que nada mais é do que um pedaço de bambu cheio de furinhos. Embora os peruanos tenham essa tara por bambu, os índices de homossexualismo no país são relativamente baixos se comparados à França, Bélgica e Argentina. 65% da população vive nas cidades, enquanto que os outros 35% vivem no campo, onde geralmente vivem de agricultura de subsistência ou são empregados escravos de enormes latifúndios.

A população peruana é predominantemente indígena misturada com espanhola (isso explica a montueira de esturpros que os conquistadores fizeram). Esses mestiços tem o nome de peruvianos, que significa perus adulterados, mostrando que não são uma etnia pura. Os peruanos também são muito racistas, ele não querem que negros se misturem com sua raça superior.

Cultura[editar]

Dança típica da região andina do Peru. O objetivo deve ser o de espantar alguma coisa, só pode...

A cultura peruana é muito influenciada pelo passado inca, de onde se acredita que provém a panflute. Essa arma flauta era utilizada pelos índios para fazer as lhamas dormirem, evitando assim possibilidades de fuga por parte dos quadrúpedes. Os trajes típicos peruanos, como os palas e chapéus plagiados dos mexicanos de abas largas também provém de sua utilização pastoral pastoril.

A mistura de características típicas espanholas, como a siesta após o almoço, com o hábito índio de dormir em redes, faz com que o povo peruano sempre tire a sua sossegada siesta em uma boa rede de cânhamo ou de lã de lhama, o animal preferido do povo peruano. As lhamas são para os peruanos o que os cães são para nós (ou seja, incomodação), vistas como a melhor amiga de um peruano. Inclusive, é muito comum que os garotos peruanos iniciem a atividade sexual com lhamas jovens, já que evita o gasto em puteiros e cria uma relação íntima entre o jovem e seus animais de estimação (segundo a cultura local).

A música do Peru é deveras eclética, dada a variedade sexual cultural do país. Como em qualquer outro assunto referente à esta nação, muito do que se canta e dança hoje tem origem em sua descendência indígena. A cumbia é bastante popular, por suas letras pornográficas e dança ridícula, talvez por refletirem um ideal não alcançado pelos peruanos, ou seja, o sex appeal e a beleza feminina. Ainda há a chamada danza criolla, a qual eu tenho medo de conhecer, e o rock, que mistura as flautas incas com a guitarra, algo tão imperdível quanto o Maguila cantando samba.

Heavy metal peruano, mesclado com um temperinho inca. Na foto, Alberto Fujimori y los dolaritos, a banda mais expressiva atualmente.

Os cantos com som de macacos também vem ganhando espaço na cultura dos peruanos.

Educação[editar]

Segundo órgãos especializados, como o MST, a CUT e a produção do Studio Pampa, o sistema educacional peruano é o melhor da América Latina. A educação no Peru é pública, gratuita, obrigatória e ineficiente. As universidades constituem-se da mesma forma, mas são free apenas para quem se encaixar nos critérios de seleção, que são sócio-econômico-sexuais. Ou seja, quem for pobre, morador de periferia e aceitar sentar no quibe, não paga nada pelo ensino superior. Tal sistema distoa do passado Inca, onde apenas tinham direito à educação os filhos dos nobres; a grande massa era bem burrinha, assim como em todo o Terceiro Mundo. Com a chegada dos invasores espanhóis, as coisas seguiram um modelo semelhante. Em 1551, é instalada a Universidad Mayor de San Marcos, primeira instituição de ensino superior das Américas, mas onde apenas os playboyzinhos estudavam. Antes que você duvide, isso é verdade sim, os "tocadores de flauta dos Andes" tiveram sua primeira universidade quase 400 anos antes que os brasileiros.

Economia[editar]

A economia peruana é uma das mais pujantes do centro da América Andina. Baseia-se na produção de minérios, como o zinco, a prata, o estanho e, como se ainda faltasse uma fonte de piadas de duplo sentido para o país, o cobre, o qual deve ser o único elemento químico que você conhece o símbolo, que é o Cu. A agricultura peruana é um tanto limitada, devido as mais de oito mil montanhas que compõem o relevo do país. Basicamente, se produz milho e batata, que eram a base alimentar do povo inca, e que podem ser simplesmente cozidos para serem comidos, o que dá um tempo maior de siesta para os habitantes locais.

Peruana saindo de uma mina de extração de cobre cheia de contrabando.

Uma incontestável fonte de renda é o turismo. Ou seja, o país é sustentado, ainda, pelo passado inca, que foi arrasado pelos dominadores espanhóis. As várias cidades incas que permaneceram semi-inteiras são local de visita de um monte de japinhas com suas câmeras digitais, e mais um mol de pessoas do mundo todo. Além disso, no Peru se montou uma poderosa indústria têxtil de produção de gorros esquisitos para pseudo-socialistas de movimentos estudantis, e de flautas de bambu, para você comprar e ficar se fingindo de cult para as meninas da sua escola.

Devido às características do terreno, e a forte presença indígena no país, ali é fortemente cultivada a coca, que é utilizada pelos peruanos para mascar e resistir às altíssimas altitudes, e, depois de uma série de processos químicos, são utilizados por Anônimo e pessoas semelhantes a ele, para resistir ao mundo exterior e ter um pouco de descanso da vidinha de merda que levam.

Política[editar]

Alberto Fujimori, o presidente que deu o maior calote no povo peruano.

O Peru sempre foi politicamente conturbado e, ainda nos tempos incas, já havia corrupção, mamata e nepotismo nos cargos governamentais. Inclusive, na cidade de Macchu Picchu foram encontrados hieróglifos que narram o superfaturamento de templos incas cujo projeto foi assinado por Oscar Niemeyer (que havia recém saído da Universidade Clássica de Atenas e estava fazendo um estágio na América). Mas, pela leitura do texto inca, Niemeyer foi absolvido de ser morto por empalamento.

Na época em que o território peruano era sodomizado sumariamente pela Espanha, os vice-reis espanhóis faziam do tesouro local seus verdadeiros cofrinhos (não o da bunda). Muito dinheiro e metais preciosos eram desviados para bolso das altas autoridades das regiões, tanto que o que chegava na Espanha não dava nem para contar vantagem de Portugal. Isso feriu o orgulho da monarquia espanhola, que espremeu suas colônias igual a laranja-lima (sem referências) para conseguir juntar uns trocos e reformar o palácio real, que foi vandalizado pelos árabes ainda no ano 700.

Com a independência do Peru e a criação de uma republica, aí é que o roubo se tornou uma prática comum. Um político que não roubasse era até malvisto pela população. Neste cenário aparece o homem que marcaria para sempre a política peruana: Alberto Fujimori. Como presidente, Fujimori abriu um rombo no tesouro peruano de forma análoga ao Motumbo enrabar a Yoko Ono até o talo (então imagine o tamanho do estrago). Por pouco o Peru não brochou de vez faliu (na verdade o Peru faliu, mas ninguém quer que você saiba disso). Após a fincada de Fujimori, o país se viu mergulhando na recessão e tendo de se reerguer economicamente do zero, e até hoje está nesse patamar.

Atualmente, exerce a presidência o senhor Alan "El Gordito" García, que ocupa um enorme espaço na política peruana, muito grande mesmo. Desde a primeira vez em que foi o mandatário máximo, em 1985, até hoje, é notável um crescimento em sua capacidade de quebrar cadeiras de governar. Até seus adversários concordam que ele desce redondo como presidente.

Subdivisões[editar]


Relações Internacionais[editar]

George W Bush e o presidente do Peru durante encontro em Washington DC.

O Peru, tradicionalmente, age de forma bastante dura em relação às questões internacionais. Onde o Peru entra no meio, a coisa se abre, o que, de certa forma, se tornou um senso comum dentre os países que tem laços econômicos e políticos com os peruanos. A coisa aperta um pouco quando se trata do vizinho Chile. As duas nações, inclusive, chegaram a se confrontar, na chamada Guerra do Pacífico, entre 1879 e 1883.

Os peruanos, com apoio da Bolívia e isso conta como apoio? foram sumariamente empalados e derrotados de forma humilhante pelos chilenos. Com isso, a província de Tarapacá passou a pertencer ao vizinho do sul, e que hoje produz boa parte dos incrivelmente bons vinhos chilenos (garanto por experiência própria).

Futebol[editar]

Futebolísticamente, o Peru não tem nada de grandioso. Sempre obteve participação modesta em Copas do Mundo e outros torneios a nível americano. A seleção peruana é conhecida por seu jogo duro e suas entradas precisas, embora às vezes tenha dificuldade em lidar com as bolas aéreas. O consumo de folhas de coca por parte dos jogadores foi proibida pela Condeferação Anti-Dopping, o que fez o rendimento da seleção peruana cair em 25%.

Jogo da Primeira Divisão do futebol peruano.

De toda a trajetória futebolísitica peruana, o fato que merece maior destaque, sem dúvida nenhuma, é a putaria que foi a Copa do Mundo de futebol de 1978. A competição foi realizada em território terceiro-mundense, mais especificamente na Argentina. Chega a rodada final da primeira fase, e os donos da casa que só haviam feito fiasco até então dependiam de uma goleada na última partida para seguir no torneio. Então, de forma totalmente legal e justa, sem nenhum subterfúgio, os portenhos fizeram 6 gols a zero, numa infelicidade do escrete peruano, que foi eliminado da copa e adicionado financeiramente em um milhão de dólares.

Outro acontecimento interessante se deu em 2008. O presidente da Federação Peruana de Futebol, Francisco Pizarro Neto, foi acusado de criar vários sock puppeters para desviar dinheiro das contas da entidade, tendo sido descoberto. O governo peruano não gostou da coisa, e resolveu intervir nos assuntos futebolísticos. A FIFA não achou nada disso engraçado. Então, os moderadores malvados de referida federação resolveram banir infinitamente o Peru do futebol. Esses acontecimentos deram esperança para certos clubes entrarem na Copa Libertadores no ano de seu centenário. Após muitas discussões, a situação foi resolvida, o país se manteve como membro da FIFA e nenhum time roubou a vaga das equipes peruanas.

O Estádio San Juán Picadura, localizado em laranja Lima é o maior estádio do país, conhecido por ser palco de grandes embates entre os times peruanos, como, por exemplo o clássico Senõres de la coca X Los flautistas. Esse clássico pode ser comparado, no Brasil, ao jogo Tabajara FC X Pindamonhongaba Sport's (mas como no Peru é tudo time de várzea o pessoal assiste e até torce). Embora o nível do futebol peruano tenha aumentado consideravelmente com o passar do tempo, ainda é preciso um grande crescimento (sem referências) para atingir um nível satisfatório, se comparado aos seus vizinhos. Outro time peruano digno de nota é o Club Deportivo Universidad San Martín de Porres. A origem do nome do clube e do referido santo é desconhecida e me dá medo pensar nisso.

Ver também[editar]

Flag-map Peru.png
Peru
HistóriaPolíticaSubdivisões
GeografiaEconomia
CulturaTurismo
Gordos.jpg
América
v d e h

Países: Antígua e Barbuda | Argentina | Bahamas | Barbados | Belize | Bolívia | Brasil | Canadá | Chile | Colômbia | Costa Rica | Cuba | Dominica | Equador | El Salvador | Estados Unidos | Granada | Guatemala | Guiana | Haiti | Honduras | Jamaica | México | Nicarágua | Panamá | Paraguai | Peru | República Dominicana | Santa Lúcia | São Cristóvão e Nevis | São Vicente e Granadinas | Suriname | Trinidad e Tobago | Uruguai | Venezuela

Territórios: Alasca | Anguilla | Aruba | Bermudas | Bonaire | Curaçao | Groenlândia | Guadalupe | Guiana Francesa | Ilhas Cayman | Ilhas Falkland | Ilhas Geórgia do Sul e Sandwich do Sul | Ilhas Turcas e Caicos | Ilhas Virgens Americanas | Ilhas Virgens Britânicas | Martinica | Montserrat | Porto Rico | Saint-Barthélemy | Saint Martin | Saint-Pierre e Miquelon | Sint Maarten