Isabel do Brasil

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de Princesa Isabel)
Ir para: navegação, pesquisa
Rioband.jpg Coé, merhmão, eshte arhtchigo eh CARIOCA!

Não vandalize, senão a chapa vai ficarh quentche, cara. Agora deixa eu irh na praia pegarh um bronze nesse sol de 50 graush, comendo unsh bishcoitosh.


Cquote1.png Você quis dizer: Princesa Leia Cquote2.png
Google sobre Isabel do Brasil
Cquote1.png Tu traiu o movimento branco, véi. Cquote2.png
Dado Dollabela sobre Princesa Isabel
Cquote1.png Princesa Isabel, se amarra num negão, fumou um baseado e aboliu a escravidão. Cquote2.png
Vampiro Doidão sobre Princesa Isabel
Cquote1.png Cafonérrima! Cquote2.png
Clodovil sobre Princesa Isabel
Cquote1.png Você quis dizer: Bebel Cquote2.png
Google sobre Isabel do Brasil
Cquote1.png Ah... não é tão ruim assim... eu gosto do cabelo dela... Cquote2.png
Chun-Li sobre Princesa Isabel
Cquote1.png Eu que fiz na cabeça dela... inclusve, EU INVENTEI esse penteado dela... Cquote2.png
Princesa Leia sobre Princesa Isabel
Cquote1.png Esse vestido dela, aliás TODOS os vestidos dela são completamente ultrapassados... parece que faz pós graduação em mendigagem...! Cquote2.png
Ronaldo Ésper sobre Princesa Isabel
Cquote1.png Meu Deus, que mentira! Ela nem sabe o que é o Mega Joy!! Cquote2.png
Ciro Bottini sobre Princesa Isabel
Cquote1.png ...libertar escravos... isso que eu chamo de trabalho de nego! Cquote2.png
Adolf Hitler sobre Princesa Isabel
Cquote1.png Comi hoje!! Cquote2.png
Bengalelê Motumbo sobre Princesa Isabel um dia antes de ela assinar a Lei Áurea

Trabalho[editar]

Cafonéééérrima.... detalhe: o broche quase no ombro...

Princesa Isabel Palha Cristina Leopoldina Manoelícia Augusta Miguela Gabriela Rafaela Mortadela Napanela Gonzaga de Bragança e Bourbon Iche-Iche, mais conhecida como Princesa Isabel, a Feia Chupando Limão, foi a chefa do 3º Reich inventora da liberdade condicional, e começou esse processo liberando os escravos na época dela, que eram livres durante o dia e espancados durante à noite (século XIXI a.C.). Incentivada por uma amiga sapatão, e usando de broxantes artimanhas sensuais portuguesas, convenceu os senhores a libertarem seus escravos para que também pudessem ter direitos como os que eles tinham, como trabalho (mal) remunerado, direito ao casamento na lei (que mais tarde tornaria-se uma ação tão problemática que requereria a presença de testemunhas), direito a estar na moda (embora nunca tenham conseguido), direito à rodas de samba, construção de templos de umbanda, quimbanda e igrejas evangélicas, direito de beber, fumar, cheirar cola de sapateiro e, por fim, o direito à prostituição. Uma gênia a prinfeia Isabel.

Princesa Isabel criou a liberdade condicional gerando atividades que dessem pouco dinheiro aos trabalhadores, mas tomavam seu tempo e sua paciência, aprimorando o racismo do bem e fazendo troça do tronco do seu Barnabé. Isabel criou redes de trabalho como o telemarketing, o McDonald's, os sites pornôs com chats ao vivo e as casas da luz vermelha (essas últimas dão dinheiro).


A princesa Isabel se amarra num negão, fumou um baseado e aboliu a escravidão !!!!! Só que não.

Detalhes particulares[editar]

Ela recebeu esse apelido de Princesa por causa de uma amiga sapatão com quem sempre saía a putear pras baladas da época, e num desses bailes/suruba ela bebeu tanto que deu pra um rapaz riquinho filhinho de papai a quem chamavam Prince, the Jackson.

Sua amiga sapataça, a mesma que incentivou Isabel (a liberar a tobinha) a convencer os senhores de que os escravos podiam ser parecidos com as pessoas da África, se chamava Christiane F (16 anos, drogada, prostituta, alcoolizada, vadia, fedida, mal-paga e torcedora do Botafogo). Namorou por 16 dias com Jeremias, e sempre falava que nesse tempo, o cão é quem tinha botado pra eles beberem, por isso, namoraram.

"Aviso aos ciberviajantes: o quadro com o broche no peito mostra a Imperatriz Isabel, portuguesa de nascimento, esposa de Carlos V da Espanha, personagem histórico do século XVI. Apenas uns 300 anos entre o nascimento de uma e outra princesa. Que descuido..." Dá zero pra ele.

Sonho de ser Mãe[editar]

Quem diria que Pedro II além de imperador era parteiro.

Isabel tinha o sonho de ser mãe desde que deu o fiofó para um dos guardas pessoais de seu pai aos 14 anos de idade. Como qualquer princesa travessa e promiscua, ela tinha o maior fogo no cu do castelo, dizem que depois de casada, nem Conde D'Eu sessou esse fogo. O desejo de parir aumentou ainda mais quando sua irmã que era mais feia do que a mesma engravidou de um cabritinho.

A inveja subiu a cabeça de isabel como nunca e a vaidade se tornou sua melhor amiga, bem como um tapa na pantera nas horas vagas. Viajou para o cantão de Minas para ver se conseguia engravidar com macumba, lá ela experienciou a pobrice das áreas longínquas ao seu Rio de Janeiro, além de conter em ter que cagar na mato ao invés de um troninho de madeira. No fim não encontrou nada, e saiu com as mãos abanando e com muitas picadas de mosquito.

A essa altura, o sexo era diário, porém de nada adiantou. Logo mais Isabel e Conde d'Eu foram à França, agora acreditando na medicina moderna, e por incrível que parecia saiu de lá buchuda. Por uma regalia do pai, veio ter o herdeiro no Brasil, a criança quase não nasce em meio ao Oceano Atlântico porque Isabel tomou uma breja antes de embarcar e embernou a viagem inteira.

Isabel e Pedro de Alcântara logo após o parto.

O primeiro filho de Isabel, ou melhor dizendo filha, deu grande trabalho na hora do parto. Sua buceta era muito apertadinha e sua filha tinha um cabeção, isso fez com que a princesa ficasse com as pernas arreganhadas por horas, foi tanto tempo de pernas para o ar que com um lampião na mão, o imperador, o médio, a inferneira e a mãe de Isabel empurravam a criança como se estivessem brincando de cabo de guerra. Por sorte a criança não nasceu chorando.

Isabel teve outros 3 filhos, e nos três passou pela mesma situação, com o seu pai, o imperador fazendo o seu parto na surdina.

Curiosidades[editar]

Isabel, em trajes de noite, indo para a casa de Cristiane F para mais uma balada regada a chalaça
  • Ela alega ter dado um perfect em Ciro Bottini usando o Tony Hawk em Street Fighter (nunca foi provado, Ciro nega);
  • Isabel era petista/putista;
  • Isabel não era prostituta, ela diz que seduzia os homens com sua beleza de cu prolapso por interesse e dava um pé na bunda;
  • Isabel cheirou cola aos 13 anos, durante 3 meses, mas disse que nunca se viciou na branca;
  • É amiga pessoal de Maria Alice Vergueiro, Jeremias e de Jack, the Rapper;
  • Odeia a Daniela Cicarelli mas nega ter mandado filmar ela na praia;
  • Não teve nenhum relacionamento com Christiane F, apesar da amizade, cumplicidade e compartilhamento do cachimbo de crack;
  • Deu um soco no seio esquerdo de Sinhá Moça numa festa, mas não se tornaram inimigas, nem amigas;
  • Por causa de seu coque feiento enfeiando sua cabeça de amendoim, chamavam ela pelas costas de Prinfeia Isabel "Princesa Leia";
  • Isabel criou um grupo de funcionários brasileiros que limpam carros enquanto os motoristas esperam o sinal abrir ficando com todo o dinheiro.
  • Isabel nunca teve nenhum cravo, nenhuma espinha, acne, furúnculo, verruga ou manchinha, seus pais não permitiam. Já a hemorroidinha fica escondidinha, ó pá...
  • Aos 6 anos perdeu seu melhor amigo, da mesma idade, conhecido como Chocolate de Parafina. Ele foi vendido pelo pai dela, D. Pedro II. Chocolate foi vingado pelo Marechal Deodoro anos depois.
  • Quando criança, Isabel queria ser freira, mas disse recente em entrevista: "Graças a Deus, não quero mais!" Na verdade não foi admitida pois no Convento já havia barangas demais.

Amantes[editar]

Casada com a bixaça Conde D'Eu, nada restava a Princesa que se entregar ao sexo ocasional e fútil com diversos amantes.

  1. Santos-Dumont
  2. Machado de Assis, só fazia coceguinhas com a barba
  3. Rui Barbosa
  4. Oswaldo Cruz, o Osvaldão
  5. Olavo Bilac, e que bilac ele tinha!
  6. Castro Alves
  7. Heitor Villa-Lobos
  8. Duque de Caxias
  9. José Sarney, um menininho naquela época, mas já era aliado do governo
  10. Antônio Carlos Magalhães, um rapazote
  11. Carlos Gomes
  12. Carlos Chagas
  13. Carlos II da Inglaterra
  14. Oscar Niemeyer
  15. Tiririca

Ligações externas[editar]