Star Fox Adventures

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Star Fox Adventures é um jogo virtual (game).

Enquanto isso, o Donkey Kong mata o K. Roolenstein.


Star Fox Palio Adventure 1.6
Starfox Adventures capa.png

Capa do jogo

Informações
Desenvolvedor Rare
Publicador Nintendo
Ano 2002
Gênero Aventura/Furry
Plataformas Game Cube
Avaliação 10%
Idade para jogar +18 anos

Cquote1.png Você quis dizer: Star Wars Episódio III: Planeta dos Dinossauros Cquote2.png
Google sobre Star Fox Adventures
Cquote1.pngVocê quis dizer: Furries em Jurassic ParkCquote2.png
Yahoo sobre Star Fox Adventures
Cquote1.png Cadê minha nave? Cquote2.png
Fox McCloud sobre a ausência de nave em Star Fox Adventures
Cquote1.png Agora sim vai dar pra ter relações yiff entre os furries miguxos! Cquote2.png
Gamer furry sobre Star Fox Adventures
Cquote1.png O que é isso? Um plágio? Cquote2.png
Nerd sobre Star Fox Adventures ser uma fusão de Solar Fox com Adventures da Atari
Cquote1.png Yiff! Yiff! Yiff! Cquote2.png
Krystal num momento a sós com Fox
Cquote1.png Um passeio na Ilha do Yoshi... Que original Cquote2.png
Falcon Lombardi sobre Dinossaur Land
Cquote1.png ... Cquote2.png
Dr. Roberto sobre Star Fox Adventures

FoxAdventures4.png

Star Fox Aventuras é o terceiro jogo de nave (ou não) da Nintendo destinado aos furries. É o primeiro título da saga Star Fox na qual o protagonista Raposa McNuvem anda a pé, já que sua nave pode ter sido roubada por milícias em alguma missão no Rio de Janeiro. Tambem foi o último game feito pela Rare para a Não-intendo, antes dessa empresa ser comprada pela Microsoft e seu maligno imperador Bill Gates.


Jogabilidade[editar]

A formula utilizada pela Nintendo para criar Star Fox Adventures

Star Fox Adventures usa um motor de jogo semelhante ao de The Legend of Zelda: Cocaína of Time . Na época do lançamento de Star Fox Adventures, Shigeru Miyamoto estava trancafiado no quarto produzindo The Legend of Zelda: Willy Waker, e por uma infame ironia do destino acabando melando seus arquivos com o vírus I Love You. Sem tempo para fazer o jogo todo de novo, acabou copiando alguns detalhes para seu joguinho furry mais famoso da Não-intendo e por isso a jogabilidade entre os dois títulos ficou muito parecida, razão porque durante a sua jogatina em Star Fox Adventures você deve driblar uma série de armadilhas entediantes e pilotar pterossauros, mas apenas nerds notariam essa semelhança, dispensando comentários e o seu dinheiro. Além disso, uma linguagem chamada Dino (mais tarde conhecida como Saurian) é usado no conceito similar ao que se entenderia a comunicação com répteis gigantescos da pré-história (assim como ingrês, Niiiiiiiiiiiiiiininês, cebolês e língua do P), o que facilita também a comunicação entre furries sem a presença de um intérprete tipo Dr. Dolittle.

Fox nas entocas de Dinosaur Planet em sua trilha direto para o inferno.
Foi nesse jogo que Star Fox virou furry ao extremo.Não é possivel jogar dentro da Great Fox nesse jogo,mas isso foi conseguido graças á um emulador bugado.(Clique na imagem para ver todos os detalhes).

A mecânica de jogo é mais um plágio das desventuras de Link em Ocarina of Time, já que Fox fica praticamente todo o jogo andando a pé e em raríssimas partes você volta a tosca jogatina de naves barulhentas atirando sem parar pelo espaço amostral a fora apenas para chegar a uma outra parte do planeta (¬¬). Pela primeira (e provavelmente única) vez, Fox foi proibido de usar qualquer tipo de artilharia pesada do seu próprio General, dizendo que esta seria uma missão para salvar um planeta, não fude-lo (como Fox sempre vinha fazendo até então). Mesmo se achando macho o suficiente para dar conta dos parentes do Yoshi a sua volta, por várias vezes Fox acaba se contorcendo de medo feito uma bichinha e depende de Krystal, uma raposa furry gostosa que ele encontrou no planeta, a fim de ajuda-lo a estuprar atacar e derrotar os inimigos e interagir com ele para outros fins o ambiente circundante. Enquanto Fox usa esses figurantes para dar um fim em seus bofes inimigos pé-no-saco, ele vai ganhando Power-ups pra ir torrando no que der e vier á cabeça do gamer que está jogando essa porra. Bem como na maioria de RPGs em tempo real, Fox não pode pular, ultrapassar um precipício e nem dar carrinho (porque isso aqui não é futebol, seu noob!), o que quer dizer que ele está restrito apenas a ficar correndo de um canto pro outro, mirando seus adversários e dando ataques com seu vibrador a sua varinha de condão, por umas poucas e outras. Resumindo: é uma puta sacanagem!

História[editar]

Eis a situação atual dos habitantes de Dinosaur Planet
Poucos desobedeceram essa placa (Chuck Norris, Dercy Gonçalves, Max Taylor, Fox McCloud, Krystal e tua mãe).
As batalhas de nave foram substituídas por Pterodáctilos num esquema a lá Avatar.

Seguinte à risca de onde Star Fox 64 parou, Fox derrota Andross e escapa de Venom. Dai rola aquela viadagem de que se passam oito mais de oito mil anos após a derrota da bicha assumida do Andross; Krystal , uma raposa furry muito gostosa e misteriosa que todo mundo do jogo vai comer, está procura respostas para a destruição de seu planeta natal (Cerinia) bem como de toda a cambada que morreu lá, como seus pais que eram do Palácio de Krazoa. Ela descobre que o seu planetinha havia sido atacado por General Scales Pincel e seu exército do Comando Maluco, e é persuadida a entrar num ritual de macumba, onde ela se apodera dos orixas de Mãe Minininha e Mestre Luiz Baiano, afim de salvar seu mundinho da imaginação dos capirotos da Cabanga. Com isso Krystal é aprisionada no cristal da Angélica (que fica dentro desse tal palácio) por um ser misterioso e lá dentro começa a ter alucinações, e acaba criando um planetinha só seu onde ela pode falar com dinossauros zoofilos parentes de uma cruza do Littlefude com Dragonight (condenada a viver nesse inferno até que os malditos orixás decidam tira-la de lá).
Enquanto isso, em algum lugar perdido no cu do espaço, Fox e seus miguxos são mandados para uma missão na periferia do Sistema Lylat, que está caindo aos pedaços devido o atraso na mensalidade dos pobres trabalhadores da prefeitura local. Uma vez que a equipe está com falta de recursos para fazer manutenções em sua banheira voadora, Fox acaba tendo que ir sozinho pra esse planeta fudido e chega até lá se apodera da bengala vibradora de Krystal (que a vadia deixou cair nesse mundinho durante uma de suas viagenzinhas psicodélicas pelo céu), e ele acaba usa logo esse troço como arma para sair cacetando tudo quanto é de infeliz que surgisse na sua frente (uma forma de dizer que ele veio em paz).

Uma boa dose de violência sempre é fundamental para a alegria da gurizada

Depois desse pequeno auê, Fox ficou sabendo de um babado que a Rainha da Tribo EarthWalker lhe contou, dizendo que Scales roubou um tal de Spellstones do planeta que estava deixando o planeta todo quebrado (literalmente). Para evitar que essa divisão estereotipa aumentasse ainda mais, Fox tem que devolver essas budegas aos seus respectivos templos em 24 horas, seguindo a rotina de vida de seu ídolo Jack Bauer; pra isso ele conta com a ajuda do Príncipe Tricky (um emo que vive se fudendo nas mãos de outros furries) alem de ter que invocar esses espíritos dos orixás pra tentar desfazer essa macumba do capeta e salvar a Krystal (seguida de uma noite de loucuras com a mesma).
Depois que ele encontra o último orixá de Krazoa, acaba se fudendo, pois descobre que estava sendo o tempo todo vigiado por Scales, só que antes do pau comer entre os dois, o tal orixá invoca o cabloco do Filho de Pai José que liberta Krystal desse ritual lisérgico, e logo depois se transforma no ... Chefão final; dai rola aquele velho quebra de nave que todo mundo que joga Star Fox sabe como é.

Personagens[editar]

Krystal durante uma visitinha a casa do T-Rex
O jogo se resume basicamente a estes três babacas
Fox atravessando Slippy (isso não é uma montagem).Não é possivel jogar dentro da Great Fox nesse jogo,mas isso foi conseguido graças á um emulador bugado (novamente).
  • Fox McCloud - A mesma raposa de sempre, tão furry quanto antes, sendo que agora ele pode sair do chiqueiro de sua nave e andar a pé.
  • Falco Lombardi - O falcão que voltou do tratamento contra depressão para encher o saco de Fox e ser morto facilmente nas lutas.
  • Krystal - Putinha mística que Fox conhece nessa nova budega e única hentai girl de toda a franquia.
  • Slippy Toad - O velho sapo fracote, chegou para continuar apanhando da equipe Star Wolf em todas as lutas e até de sua própria equipe tambem.
  • Peppy Hare - Coelho noob que é general, mas que ninguém se importa.
  • Tricky - Emozinho de merda que fica sendo abusado pelos outros furries quando Fox não está disponível.
  • General Scales - Novo vilão dessa joça que substituiu Wolf e que quer comer o rabo do Fox custe o que custar.

Sobre os heróis e figurantes dessa budega[editar]

Fox sendo flagrado com a boca na butija após dar uns acoxos em Krystal

Alem desse noobs já citados, Adventures tem uma porra de figurantes onde em sua grande maioria são dinossauros e outros furries pré-históricos, e dai vem à inutilidade de cada um; por exemplo, a tribo EarthWalker dominante, que são os mais sodomizados no jogo, são a extinta raça dos Triceratops , enquanto a tribo rival CloudRunner (que são os estupradores) são Pteranodons . Já a tribo SharpClaw, que são os antagonistas dessa budega , são os humanóides alossauro . Depois de um ano, toda essa cambada vai ser dizimada e estuprada até a morte em Star Fox: Assault, onde vão finalmente entra em extinção.

Dinosaur Planet[editar]

O planeta furry onde toda essa bagaça ocorre

Todo o jogo acontece no mundo dos Dinosaur Planet (que mais tarde foi rebatizado de "Sauria" pelo Presidente T-Rex) e as peças do próprio planeta suspenso em órbita. Reza a lenda que á muito séculos atrás havia uma pedra de Dinosaur Land que se desprendeu e foi para o espaço, a qual depois disso virou um planetinha batizado de Planeta dos Dinossauros. Originalmente o planeta está dividido em partes depois de uma marretada do Chapolin Colorado em um de seus combate contra Tripa Seca, e é nesse fim de mundo que o nosso heróizinho Fox McCloud acaba indo parar depois de se separar da sua nave. Ao trânsito para as peças, Fox deve usar sua Arwing e sair dando cajadadas mágicas em seus inimigos. Estas áreas incluem terrenos de climas Cretáceos, Jurássicos e Triássicos, bem como ao clima pseudo-vegetativo do nosso mundo após a extinção dos dinossauros.

O Chefão Final[editar]

Eis ai o último chefão: Certamente uma aberração descendente do... Planeta dos Macacos?

Depois de percorrer as selvas amazônicas juntamente com sua nova mascote (um parente da Sarah do filme Em busca do Vale Encantado) dando bengaladas mágicas em dinossauros malvados para depois enfrentar um chefe (normalmente um sapo idiota e inofensivo sem o menor senso de direção que sempre é facilmente derrotado e humilhado por uma raposa vestida de Indiana Jones), com a ajuda de sua nova amante Krystal, nosso herói vai recuperar sua nave de um desmanche de naves chinês e no final enfrentar o último chefe, um macaco feito de lata e tinta guache cujos sprites foram pegos de algum dos jogos do Donkey Kong. E tudo que ele consegue após o término de sua jornada é apenas a amizade de Falco Lombardi, que havia abandonado a equipe Star Fox em protesto contra o seu pouco espaço nos jogos. Por fim Krystal dá pro Fox, pro Falcon, pro Peppy e pra todo mundo, perde a virgindade e entra pra turminha furry do Esquadrão Raposa Furry.

Participação na cultura Furry[editar]

Os furries adoraram esse jogo devido o grande número de raposinhas para serem estupradas por outros animais

Raposa Estrelar Aventuras vendeu mais de 200.000 cópias no Japão após o seu lançamento, e foi aclamado como o jogo furry mais vendido pra GameCube (até mais que Zelda, Mário e Metroid). Mesmo sendo um jogo com altos indício de zoofilia foi geralmente bem recebido pelos nerds anti-zoomórficos críticos de videogame. Logo se tornou o melhor jogo de toda a cultura furry-gamer, onde finalmente os otakus punheteiros puderam parar de ficar imaginando Fox sendo pego por algum furry em sua cabine da nave e finalmente puderam ver isso ao vivo e em cores. Apesar de sua importância para a cultura furry, Star Fox Adventures é muitas vezes criticado por neste jogo você ser sodomizada por dinossauros. O jogo também não fez lá muito sucesso devido apresentava uma protagonista fêmea semi-nua, o que fez a maioria esmagadora de furries não gostar do game. No entanto é uma baita putaria animalesca livre para todas as idades... ou não.

Por fim, um vídeo![editar]

Veja agora tudo o que acontece nessa porrinha em poucos minutos:

Star Fox Episódio IV: Uma Aventura
Star Fox em uma aventura - Parte 1 Star Fox em uma aventura - Parte 2
v d e h
Star Fox logo.png