Star vs. as Forças do Mal

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Cure Flora Princess Engage
Cure Twinkle Princess Engage
Star vs. as Forças do Mal é algo relacionado a Maho Shojo

Este artigo contém menininhas metendo o cacete nos vilões com um cetro cor de rosa e soltando poderes de purpurina kawaii!!!
É normal todos os seres humanos presentes serem meninas e ter apenas um menino.
Wikisplode.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Star vs. as Forças do Mal.
São tantas cores que seus olhos vão pegar fogo.

Cquote1.png Você quis dizer: Gravity Falls Cquote2.png
Google sobre Star vs. as Forças do Mal

Cquote1.png Você quis dizer: Sailor Moon Cquote2.png
Google sobre Star vs. as Forças do Mal

Cquote1.png Você quis dizer: Sakura Card Captor Cquote2.png
Google sobre Star vs. as Forças do Mal

Cquote1.png Experimente também: Latino Cquote2.png
Sugestão do Google para Star vs. as Forças do Mal

Cquote1.png Vocês traíram o movimento originalidade véios Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Star vs. as Forças do Mal

Cquote1.png Sabe aqueles desenhos que você se apaixona só de ver um episódio? Não? Deixa pra lá... Cquote2.png
Nerd sem vida social sobre Star vs. as Forças do Mal

Cquote1.png Não dava pra inventar um nome mais curto? Cquote2.png
Preguiçoso sobre Star vs. as Forças do Mal

Cquote1.png ...vamos juntos TRANSAR! Cquote2.png
Um trecho da abertura dublada de Star vs. as Forças do Mal

Cquote1.png É uma alienígena Cquote2.png
Giorgio A. Tsoukalos sobre Star Borboleta

Cquote1.png O meu é maior Cquote2.png
Sakura Kinomoto sobre a varinha mágica de Star

Cquote1.png Eu tinha muito mais garotas morando comigo Cquote2.png
Tenchi Masaki sobre Marco Diaz

Cquote1.png Mas também não comeu nenhuma Cquote2.png
Marco Diaz sobre Tenchi Masaki

Cquote1.png Ai, que delícia de programa, cara! Cquote2.png
Jailson Mendes sobre Star vs. as Forças do Mal

Star vs. the Forces of Evil (que foi traduzido literalmente para Estrela Star vs. as Forças do Mal) é uma animação criada pela Disney que só passava lá na Terra do Tio Sam no Disney Channel e Disney XD em janeiro de 2015, ninguém esperava que fosse estrear no Brasil (do jeito que a censura brasileira anda, é capaz de classificar este desenho para adultos) mas como a série é alienada e fazem as pessoas ficarem mais dorgadas do que já são, não demoraria muito para temos uma versão dublada que chegou via sedex com seis meses de atraso.

Sobre isso[editar]

Star em modo yandere. Permissão para ter medo concedida.

A série em si é uma grande falta que criatividade, você já observa isso lendo o nome, copiou tantos outros cartoons e animes que você acaba nem sabendo o que está assistindo, eles misturam muita coisa fofuxa com coisas perigosamente destrutíveis, desde arco-íris que pegam fogo até filhotinhos de cachorros com laser nos olhos e sempre apelam para o humor nonsense forçado que acaba ficando previsível na maioria das vezes.

A ideia dos produtores foi colocar dois protagonistas de sexos opostos, convivendo um com outro mas sem rolar pegação, sendo que um, é um cara normal e outra, uma princesa de uma galáxia distante com poderes de purpurina (já vi isso antes) e pior de tudo é que eles agem como se fossem irmãos que se dão bem (já vi isso antes). Claro que isso é uma estratégia bem planejada para o pessoal da internet ficarem de shippando esses dois, como se já não bastasse mais um desenho que envolve romance de forma indireta de categoria shoujo.

Até Chaves esse desenho já copiou.

Se você tem a capacidade de ler o nome inteiro da série, vai perceber que "Star vs. as Forças do Mal" é um desenho de gênero "bem contra o mal" que você (se nasceu na década de 2000) pode achar uma coisa dos anos 90, mas ao menos podemos ver violência gratuita como em Apenas um Show, e isso pode ser também outra estratégia para chamar a atenção de quem gosta de porradaria em desenhos animado.

História[editar]

A história não é aquilo que digamos ser muito original, na dimensão Mewni, havia uma princesa chamada Star Borboleta que curtia a vida adoidada, sempre sorridente, frequentava altas baladas e batia em qualquer monstro que via pela frente.

Quando ela fez 14 anos (idade chave para atrair audiência masculina dos jovens e pedófilos) ganha de sua mãe, a Rainha Borboleta, uma vara vibratória varinha mágica com poder de aniquilar o universo inteiro, mesmo ciente de que a menina deveria ser internada em um sanatório ela dá a varinha de qualquer jeito porquê é tradição de família. Fazer o quê?

As minas pira por um tentáculo.

O Rei e a Rainha ficaram com receio de que sua filhinha preciosa poderia causar uma chacina em massa no seu reino, então eles a enviaram para Terra onde ela pode fazer o que quiser.

Star entra em uma escola pública dos Estados Unidos e conhece Marco Diaz para apresentar a escola pra ela e do nada Star resolve morar com ele, os pais do Marco deixaram numa boa pra ver se seu filho vira um homem de verdade, mesmo correndo o risco de se tornarem avós tão cedo. É claro que Marco não aceitou de primeira, tal como é clichê em primeiros episódios, Marco não teve boas impressões de Star mas logo muda de ideia quando soube que pode bater em monstros musculosos se ficar perto dela.

Mesmo na Terra, Star é perseguida por rebeldes da resistência contra a tirania do reinado de Mewni que ironicamente são chamados de "Forças do Mal" e Star, junto com Marco bronha, lutam contra as "forças do mal" e como é de se esperar, os mocinhos sempre ganham no final. A história é tão manjada que provavelmente vai acabar com a Star tendo que voltar pra sua dimensão mas ela não quer e vai ficar com o Marco, como sempre acontece na Disney. Isso se Marco não morrer até o final, do jeito que ele sempre se fode levando arco-íris na cara...

Personagens em destaque[editar]

Star fez uma magia de crescimento em Marco. Olha só a felicidade dos dois.
  • Marco Diaz - Rapaz mexicano de 14 anos, ele é faixa vermelha em karatê, disciplinado, certinho e CDF, ou seja; ele é sem graça, muito parecido com Dipper Pines, a diferença é que Marco não apanha (muito). Além disso ele também é uma copia mal feita do Syaoran Li, é imigrante e pensa que é bad boy mas é um garoto frouxo com as meninas, a prova disso é que a Star é louquinha pra dar pra ele e o mané não toma nenhuma atitude, e olha que ela mora na casa dele, dividem o mesmo banheiro ao mesmo tempo e Star já trocou de roupa na frente dele e o Marco botou um chapéu na frente e ficou olhando pro lado, fala sério! Com 14 anos os hormônios estão a mil, não tem desculpa!
Ludo não é tão foda quando parece nessa imagem.
  • Ludo - Digamos que ele é o arqui-inimigo da Star. Ludo segue aquele clichê de vilão que planeja roubar algo do protagonista para conquistar o universo, neste caso a vara da Star. Ludo é nanico e não consegue lutar, por isso ele comanda um exército de monstros atrapalhados que estão lá só pra apanhar, são praticamente uma cópia da Equipe Rocket.
Jackie mostrando seu grande talento.
  • Jackie Lynn Thomas - Uma garota skatista que tem algum parentesco com o Jackie Chan. Sua personalidade é uma cópia da Wendy Corduroy, calma, descolada e tentadora, a diferença é que Jackie tem curvas mais consideráveis. Ela é a desculpa que Marco usa pra não pegar a Star, pois Jackie é a única gostosona da idade dele. Embora ela seja a crush do Marco, o cara não percebe algumas indiretas que Jackie fez a ele para dar umas chegadas.
Tom sendo rejeitado mais uma vez.
  • Tom & Jerry - Um garoto demônio de três olhos que copiou a aparência de Jack Spicer, ele foi o primeiro que abriu a portinha da Star. Sim, ele é o ex-namorado da protagonista que levou um pé-na-bunda por ser muito nervosinho por causa dos chifres que Star deu pra ele. Depois de seus momentos de crise emo ele está em uma terapia intensiva tentando controlar a raiva com a esperança de voltar com a Star mas tudo só piora quando ele vê o Marco perto dela.
O que a inocente Star é capaz de fazer com o Toffee, desenho recomendado para todas as idades.
  • Toffee - Diferentemente de Ludo, esse cara é realmente o malvadão da série, grande mestre do crime organizado vive para acabar com toda magia colorida que puder. Toffee era capanga de Ludo até o dia de SURPRISE! em que roubou o castelo e os soldados de Ludo, mesmo assim os soldados não serviam pra nada então ele ganhou o castelo no final das contas. Toffee é cumplicie fiel do ex-presidente Lula, tão fiel que ele cortou o dedo em homenagem a ele.)

Glossaryk - Um homenzinho azul e mágico sem lealdade ou pudor que vai aonde o livro de feitiços for (literalmente, ele não liga se a pessoa é o Hitler ou a Malala, ele continua lá). Ensina as princesas a fazerem feitiços, acessarem sua magia, aniquilar povos, espionar pessoas inocentes e provocar acidentes de personagens secundários. O ser mais poderoso do multiverso e manda na porra do Alto Conselho de Magia (que consiste numa cabra com puderes curativos, um cristal com duas cobras no lugar da mão, uma demônia que faz as tesouras dimensionais e converte os gays com sua sensualidade e a mãe da Star vulgo VOCÊ NÃO TEM MIRA CARALHO?)


Eclipsa - A Rainha góteca da Escuridão roxa, um visual retrô contando com suas luvas (pra esconderem as mãos roxas do capiroto) e marcas em forma de espadas (do baralho). Presa num cristal (NÃO POR MUITO TEMPO). Gosta de chocolate. Abandonou o trono pra fugir com o capeta. Todo mundo tem medo. Ama chocolate. Dona do capitulo proibido para menores de 18 do Livro de Feitiços que levou a Star pro mal caminho. Maniáca por chocolate

A varinha que todos querem pegar (ui)[editar]

Essa foi copiada na cara de pau baseada no báculo mágico da Sakura, só que numa versão mais compacta. Há bazilhões de anos atrás, foi criada uma varinha mágica feito por um casal de magos bronies e dado a uma guria qualquer pra se livrar de uns índios monstros para colonizar a terra prometida que hoje se chama Mewni, com a potência do unicórnio e carregada com uma bateria de cristal atômico, fez os guerreiros de Mewni serem muito overpower para lutar contra monstros que só tentavam ganhar a vida de um jeito simples e cultural, com toda essa apelação os Mewnianos venceram.

Não, essa não é uma cópia da Bruxa do 71, é ela mesma que esta na série como vilã.

A varinha mágica se molda de aparência de acordo com quem a pega, ou seja, se você pegar pode relevar-se a escuridão que vive dentro de sua alma ou seu lado colorido cheio de purpurina. A varinha é dada em geração à geração quando a herdeira faz 14 anos, não se sabe quem foi o gênio que inventou essa regra, dar uma varinha dessas para uma adolescente é a mesma coisa que dar uma pistola para sua filha que vai ao colégio agora armada.

Obs: A varinha é somente dada para meninas da realeza, se caso nascer menino ele é logo descartado.

Mas afinal, qual é o sentido de um unicórnio e um carregador de cristal criarem uma fonte de poder inesgotável com proporções atômicas?...

Sei lá

E você ainda quer buscar lógica para um desenho animado que parece conto de fadas?

A polêmica do beijo gay[editar]

A Disney cansou das mensagens subliminares e resolveu tacar na cara dos espectadores um beijo gay, todo mundo esperava que seria com Marco e Tom, mas ao invés disso, colocaram dois figurantes que não tem relevância nenhuma na série.

O polêmico beijo gay que não dura mais que um segundo. Agora descubra sozinho quem são os gays.

Tudo aconteceu em um show de uma boyola band que fazem as gurias retardadas pirarem e beijarem qualquer um que estiver a sua frente, porem dois homens pedófilos de meia idade estavam lá para pegar umas novinhas e quando começou a rolar as putarias beijocas, eles acabaram sobrando, daí então um olhou para o outro e um deles disse: Cquote1.png Bora? Cquote2.png O outro respondeu: Cquote1.png Bora! Cquote2.png E deu no que deu e depois do show deu mais ainda.

Isso tudo aconteceu porque o desenho está com a audiência muito baixa, e para economizar dinheiro em propagandas a Disney resolveu o problema colocando uma cena polêmica para os religiosos fazerem propaganda gratuita da série, melhor ideia! Sem falar dos youtubers modinhas que defendem o desenho resultando em mais propagandas.

Ver também[editar]

v d e h