Era

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Era não do verbo ser, portanto não era uma vez porra nenhuma, mas sim a marcação de tempo. Essa marcação de tempo é geologicamente gigantesca em comparação à vida humana, porém se você for fã de Cavaleiros do Zodíaco ou acredita em algo que diz o astrólogo Olavo de Carvalho, então essa Era é de 2.160 anos... que também pra vida humana é muito tempo, mas é mais fácil de se registrar alguma coisa sem errar ou o contrário, mas tanto faz.

Eras e Eras[editar]

Lua cheia no Pré-Cambriano: com o tempo a Lua deixou de ser poser e passou a aparecer numa distância aceitável.

Consegue se registrar alguma coisa que se possa entender desde a Pré-Cambriana, onde a Terra se formou parecendo-se com um inferno pois só haviam vulcões e mais vulcões e também vulcões pra onde se olhasse, isso se havia formado algo parecido com um olho. O que se poderia criar nessa Era a não ser lava quente? Bonito de se olhar, mais vermelhinho do que o deserto do Saara e do que Marte(que na verdade nem é vermelho, mas sim uma imensa laranja), era mesmo a Terra nessa formação recente em muito, mas muito incandescente de muitos tons de cinza vermelho com toques alaranjados e amarelos aqui e ali... cinza também, apesar de estar riscado, mas dava pra cinza, mesmo cinza chumbo se destacar, pois quando o vento mal havia formado as cinzas, já havia outra erupção largando magma a uma altura que quase chegava a formar uma minilua.

A atmosfera era muito mais vermelha do que Marte já sonhou em ser, mesmo com menos luz do sol entrando, como a atmosfera era cinza chumbo, os vulcões cuspindo, vomitando, arrotando, peidando e cagando lava o tempo todo, isso furtava o pouco de luz do sol e deixava tudo avermelhado. O único que conseguiu ver isso foi Satanás um certo dragão que morreu minutos depois e ainda gostou da visão, mas esse dragão não havia vivido nesse lugar vulcânico, mas quis viajar no tempo e acabou parando aí, gostou a princípio de testar suas habilidades de escrever na cinza vulcânica com o rabo, mas nem ele conseguiu durar muito.

Carbono era(agora é do verbo ser mesmo), o que não faltava, porém ainda precisavam muitos milhões de anos para que aquilo pudesse desenvolver vida. Precisava ainda de muitas porradas de meteoros, formar gelo nos polos e essas coisas todas.

Depois disso[editar]

Depois daquela Era tranquila com muitos vulcões espinhentos soltando pus lava, as Eras seguintes foram mudando a face da Terra pra um ambiente cada vez menos hostil, assim foi criando condições para a vida. As primeiras formas não diziam muita coisa, não por falta de aparelho fonador, mas também porque não pareciam prometer muita inteligência além de reproduzir, comer, beber, cagar e fazer ruídos estranhos(não mudou tanto assim, mas isso não interessa agora), esses seres eram plantas muito resistentes e também alguns seres aquáticos: eles precisavam existir pra alimentar os dinossauros que viriam.

Na Era de Peixes eu conseguia fumar pelo cu, mas agora as pregas estão frouxas.

Os dinossauros ao surgirem apenas pensavam uma coisa: que aquele monte de vidinha fresca e abichalhada, tais como plantas e bichos menores, eram apenas para que eles dinossauros se alimentassem. Não deixava de ser verdade em parte, mas se eles achavam os peixes, animais menores e plantas primitivas umas formas de vida frescas e abichalhadas, o que eles achariam das de agora?

Os dinossauros, quando não se davam por satisfeitos, devoravam outros dinossauros, assim essa carnificina acabou quando um meteoro gigantesco veio mudar tudo e transformar na frescura que é hoje e, mesmo tendo tanta frescura por tanta coisa, os dinossauros ao menos matavam por fome apenas, agora se mata por frescuras, até por paixõezinhas, sim, uma Era muito fresca e idiota essa, lembrando ainda, que os dinossauros ainda sobreviviam bem com um grande número de vulcões, sem reclamar, claro que nem chegava ao que havia sido na Era Pré-Cambriana, mas muitas tetonas largando fogo ainda, agora há meia dúzia deles espalhados aqui e lá, mas no Pré-Cambriano, nem os dinossauros suportariam, sequer aquele dragão embevecido com a visão, suportou... e de dragões, sobrou apenas o de Komodo, o gene dinossaurico(essa palavra não existe mesmo), e há algo menos vexatório pra representar a descendência deles? Talvez as águias, mas e daí? As Eras passam e os dinossauros ficam nos fósseis, já humanos, essas caveirinhas insignificantes.